• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Argentina vende US$ 16,5 bi em bônus no retorno ao mercado após default de 2001

  • COMPARTILHE
Geral

Argentina vende US$ 16,5 bi em bônus no retorno ao mercado após default de 2001

Buenos Aires - A Argentina vendeu US$ 16,5 bilhões em bônus hoje, marcando seu retorno ao mercado global de dívida após 15 anos de ausência com a maior oferta de títulos em mercados emergentes já vista.

"Essa foi a maior demanda na História por bônus de um país ou empresa emergente", disse o ministro de Finanças da Argentina, Alfonso Prat-Gay.

Inicialmente, o governo esperava vender de US$ 10 bilhões a US$ 15 bilhões, mas a oferta chegou a US$ 16,5 bilhões diante da forte demanda dos investidores. Os pedidos de compra chegaram a US$ 70 bilhões, segundo pessoas próximas à operação.

Foram ofertadas quatro tranches com retorno de até 8%, informaram fontes. Do total, US$ 2,75 bilhões se referem a títulos de 3 anos, com juro de 6,25%; US$ 4,5 bilhões em notas de 5 anos com juro de 6,875%; US$ 6,5 bilhões em papéis de 10 anos com juro de 7,5% e US$ 2,75 bilhões em bônus de 30 anos juro de 8%.

Os juros ficaram abaixo dos níveis estudados pelo governo e muitos investidores diziam que poderiam não comprar os títulos neste nível. Mas a forte demanda ajudou a levar os preços para cima e os rendimentos para baixo, dizem analista.

Em mais um sinal de forte demanda, detentores de bônus do governo argentino já estão recebendo ofertas de compra dos papéis por valores acima do mercado.

Segundo a Dealogic, a emissão na Argentina foi a maior já registrada em países emergentes, superando a da Petrobras, na qual foram ofertados US$ 11 bilhões em títulos corporativos em maio de 2013. Fonte: Dow Jones Newswires.