• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Arábia Saudita coloca 2 comandantes do Hezbollah em lista negra por terrorismo

  • COMPARTILHE
Geral

Arábia Saudita coloca 2 comandantes do Hezbollah em lista negra por terrorismo

Riade, Arábia Saudita - A Arábia Saudita aplicou sanções a dois principais comandantes do Hezbollah supostamente envolvidos em operações terroristas regionais, um sinal da crescente de operação conjunta com o Departamento do Tesouro dos EUA.

A Arábia Saudita colocou em sua lista negra Khalil Harb e Muhammad Yusif Qabalan, acusados de praticar atividades que desestabilizaram a Arábia Saudita e seus aliados no Iêmen, Egito e Líbano.

A Arábia Saudita acusou o libanês Harb de desempenhar papel importante no financiamento de rebeldes no Iêmen e o Irã de apoiar os rebeldes. Tanto o Irã quanto o Hezbollah negaram apoiar os rebeldes ou qualquer atividade terroristas dentro do Egito.

De acordo com o Ministério do Interior da Arábia Saudita, Harb tem fornecido cerca de US$ 50 mil por mês aos rebeldes no Iêmen desde 2012.

"Harb era responsável pelas atividades do Hezbollah no Iêmen e estava envolvido no lado político do grupo", disse os sauditas em comunicado.

O Ministério do Interior disse que Qabalan tem servido como um alto comandante militar do Hezbollah e supervisionou uma célula da milícia libanesa no Egito.

O Tesouro dos EUA já tinha aplicado sanções aos homens libaneses em agosto de 2013. O Hezbollah é um partido político e tem sua milícia baseada no Líbano.

"O governo saudita continuará a combater as atividades terroristas do Hezbollah com todas as ferramentas disponíveis e continuará a trabalhar com parceiros de todo o mundo para deixar claro que atividades de militantes e extremistas do Hezbollah não devem ser toleradas por qualquer nação", disse o Ministério do Interior da Arábia Saudita em um comunicado.

Uma autoridade do Departamento do Tesouro ligada aos assuntos antiterrorismo elogiou a ação como um sinal de uma maior cooperação entre os EUA e a Arábia Saudita na luta contra o financiamento ilícito.

"A etapa de hoje da Arábia Saudita reflete a luta contra o terrorismo e a cooperação no intercâmbio de informações. Estamos ansiosos para ampliar ainda mais esta relação", disse Adam Szubin, subsecretário para terrorismo e inteligência financeira dos EUA.

No mês passado, os EUA e a Arábia Saudita aplicaram sanções em conjunto à Fundação Welfare Trust, uma instituição de caridade com base na Ásia supostamente envolvida no financiamento de operações da al-Qaeda no Paquistão e no Afeganistão.