• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

China coloca ex-chefe de segurança sob investigação

Geral

China coloca ex-chefe de segurança sob investigação

Pequim - A liderança chinesa colocou o ex-chefe de segurança doméstica Zhou Yongkang sob investigação por "séria violação disciplinar", informou a agência oficial de notícias Xinhua nesta terça-feira, o que o torna a figura política chinesa de mais alto nível a ser investigada em mais de duas décadas.

A breve nota da Xinhua não fornece detalhes sobre as acusações, mas usa terminologia que geralmente se refere a casos de suspeita de corrupção. A matéria diz que a liderança do Partido Comunista ordenou que Zhou fosse colocado sob investigação pela agência interna de supervisão do partido.

A investigação de Zhou encerra um tabu antigo e não oficial segundo o qual ex e atuais integrantes do Comitê Permanente do Politburo - o principal organismo decisório do partido - não são investigados. Zhou era integrante do comitê até se aposentar, em novembro de 2012.

A medida contra Zhou marca uma forte intensificação na campanha anticorrupção iniciada pelo presidente Xi Jinping logo depois de ele ter chegado ao poder, no final de 2012 e sugere que Xi conquistou apoio suficiente no partido para adotar ações contra alguém que já foi um poderosos integrante da mais alta cúpula do partido. Por outro lado, a manobra pode provocar uma reação de outros influentes membros do partido e de líderes aposentados, temerosos sobre suas próprias situações.

Zhou, que não foi formalmente indiciado, não é visto em público desde outubro.

O anúncio de uma investigação de uma autoridade, em atividade ou aposentada, geralmente resulta em julgamento e condenação na China, onde os tribunais são rigidamente controlados pelo partido, segundo advogados e especialistas. Desde o início da década de 1980 nenhuma figura política tão graduada quando Zhou foi criminalmente indiciada.

Por mais de um ano, investigadores do partido questionaram e algumas vezes detiveram autoridades do governo e empresários com ligações diretas com Zhou, em particular da indústria do petróleo e da estatal China National Petroleum Corp, que foi presidida por ele. Pessoas familiarizadas com o assunto disseram que integrantes da família de Zhou também fazem parte desse grupo.

No início deste ano, Xi advertiu quadros do partido que o combate à corrupção seria intensificado. Mais recentemente, informações detalhando supostas atividades empresariais de integrantes da família de Zhou apareceram na mídia chinesa, uma raridade num país onde os meios de comunicação são fortemente controlados e as vidas das famílias de autoridades graduadas estão longe do público.

Zhou era considerado um dos mais poderosos membros do Comitê Permanente do Politburo porque presidiu o organismo que supervisiona a polícia, a promotoria, os juízes e os serviços de inteligência do país. Antes disso, ele foi o chefe de polícia do país. Fonte: Dow Jones Newswires.