• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Auxiliar de Playboy é morto em tiroteio com a polícia

Geral

Auxiliar de Playboy é morto em tiroteio com a polícia

Rio - O criminoso Jean Raynne da Silva Andrade, conhecido como Jean Piloto, de 24 anos, um dos principais auxiliares e possível sucessor de Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy - criminoso morto durante tiroteio com a polícia no último sábado, 8 -, morreu na tarde desta quinta-feira, 13, após troca de tiros com policiais no Morro da Quitanda, em Costa Barros (zona norte do Rio).

Condenado por latrocínio (roubo seguido de morte) e porte ilegal de armas, Jean era foragido da Justiça.

Agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) e da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC) promoveram uma operação na tentativa de prender Jean. Ao ser localizado, o criminoso reagiu e foi baleado. Ele chegou a ser levado para o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, em Acari, na mesma região, mas não resistiu aos ferimentos e morreu durante a tarde, segundo a Polícia Civil.

Comparsa de Playboy, Jean ganhou destaque na facção criminosa Amigo dos Amigos (ADA) pela habilidade ao dirigir veículos. Por isso chegou a atuar como motorista de Playboy e liderava um grupo de assaltantes especializados em roubo de cargas na região de Costa Barros. Os caminhões abordados (em geral, carregados com cigarros ou eletrônicos) eram levados para o morro e esvaziados rapidamente por um grupo de pelo menos 12 criminosos. Jean mantinha um perfil nas redes sociais, onde contava vantagens, fazia ameaças e reclamava de perseguições.

Há cerca de três meses, numa operação da DRFC para tentar prender Jean, a mãe dele, Cátia da Silva Andrade, foi presa por guardar em casa uma arma de uso proibido (um fuzil calibre 5.56). Ela continua detida.