• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Cabo da Força Tática foi morto com a própria arma

Geral

Cabo da Força Tática foi morto com a própria arma

São Paulo - O cabo Avenilson Pereira de Oliveira tinha 42 anos quando foi assassinado, no dia 7, em um posto de gasolina da cidade de Osasco, por volta do meio-dia. Segundo a Polícia Militar, a vítima trabalhava na Força Tática do 42.º Batalhão da cidade, que é um grupo diferenciado, responsável por atuar em ocorrências mais violentas, que exigem policiais mais preparados para eventuais confrontos contra criminosos.

No dia em que foi assassinado, Pereira parou no posto de gasolina para abastecer o carro e sacar dinheiro no caixa eletrônico, segundo informou o comando da PM. Bandidos que haviam acabado de assaltar o escritório do lugar desconfiaram que ele fosse policial e o abordaram. O policial ainda lutou com os ladrões, mas acabou baleado com a própria arma. Ele levou pelo menos quatro tiros e morreu no local.

Câmeras de segurança do posto gravaram toda a ação e serviu como prova para identificar os criminosos. A morte de Pereira causou comoção na corporação, pois ele era muito querido entre os colegas, segundo as investigações da polícia.

O Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) assumiu o caso e informou que dois suspeitos foram identificados: Thiago Santos de Almeida e Wagner Rodrigues estão com prisão temporária decretada pela Justiça e são considerados foragidos. Os dois moram na região dos ataques. Com as prisões, a polícia espera esclarecer a motivação do crime. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.