• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Mortos em enchentes na Índia e no Paquistão chegam a 400

Geral

Mortos em enchentes na Índia e no Paquistão chegam a 400

As enchentes repentinas, que tiveram início em 3 de setembro, colocaram mais de 1,5 milhão de pessoas em perigo e deixaram milhares de famílias desabrigadas nos dois países vizinhos

Jhang, Paquistão - O número de mortos em razão das enchentes no Paquistão e na Índia chegou a 400 nesta terça-feira, enquanto os exércitos dos dois países lutam para ajudar as vítimas. Autoridades em Islamabad advertiram que centenas de milhares de pessoa se preparem para fugir, já que mais enchentes são esperadas nos próximos dias.

As enchentes repentinas, que tiveram início em 3 de setembro, colocaram mais de 1,5 milhão de pessoas em perigo e deixaram milhares de famílias desabrigadas nos dois países vizinhos. O ministro paquistanês para Água e Energia, Khwaja Mohammad Asif, advertiu o Parlamento de que cerca de 700 mil pessoas receberam avisos para deixarem suas casas, que podem ser inundadas nos próximos quatro dias.

Tropas paquistanesas e indianas têm usado barcos e helicópteros para lançar comida para famílias que não conseguem sair de onde estão e para vítimas que deixaram suas casas.

As águas também provocaram deslizamentos de terra nas duas partes da dividida região da Caxemira e causaram muita devastação no norte e no leste do Paquistão.

As chuvas destruíram casas, pontes, equipamentos de comunicação e plantações. Soldados paquistaneses e indianos retiraram mais de 60 mil pessoas e as levaram para locais seguros, segundo comunicados militares dos dois países.

O comissário adjunto do distrito de Jhang, Khurram Shahzad, disse que cerca de 400 mil pessoas nas áreas urbanas da região foram colocadas em alerta para deixarem suas casas a qualquer hora.

Até o momento, 205 pessoas morreram no Paquistão e 200 na Índia e cerca de 700 pessoas ficaram feridas, disseram autoridades.

Segundo Ahmad Kamal, porta-voz da Autoridade de Gestão de Desastres Naturais do Paquistão, as enchentes se movem no momento na direção sul do país. A retirada de pessoas já estava em vigor em vários distritos do sul que podem ser inundados, disse Kamal.

A região da Caxemira, no norte do Himalaia, é dividida entre Índia e Paquistão e reivindicada pelos dois países. Duas das três guerras que os países travaram desde a independência do Reino Unido, em 1947, foram por causa do controle da Caxemira.

Embora as chuvas tenham parado, as águas devem submergir outras centenas de vilas. Autoridades paquistanesas se preparavam para a piora das condições, na medida em que os níveis dos rios Chenab e Indo estão se elevando, afirmou Kamal.

Especialistas em meio ambiente indianos dizem que o desmatamento extensivo das montanhas de Caxemira agravaram os danos provocados pelas enchentes.

Sem a cobertura verde do Himalaia na Caxemira, as águas das chuvas causam erosão e enchentes repentinas, afirmou Krishnaswamy Srinivas, da Fundação Vasudha Foundation, grupo de defesa do meio ambiente de Nova Délhi. Fonte: Associated Press.