• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Florinda Meza revela que Roberto Bolanõs, o Chaves, sofria de Parkinson

Geral

Florinda Meza revela que Roberto Bolanõs, o Chaves, sofria de Parkinson

-

Florinda Meza, viúva de Roberto Bolaños, que criou e viveu o famoso Chaves, desabafou na última segunda-feira, dia 7, sobre a perda do marido, que faleceu em novembro de 2014, em entrevista ao programa Ventaneando, da TV Azteca.

Segundo a atriz, que interpretou a Dona Florinda no seriado, a verdadeira causa da morte do ator seria a doença de Parkinson, que já estava em estágio avançado em seus últimos dias de vida, agravando ainda mais a saúde do comediante.

- Ele tinha um Parkinson tardio que acelerou todos o resto de seus problemas. Foi muito doloroso, ver dia após dias seu marido se deteriorando e não poder fazer absolutamente nada. Eu tinha muito medo, vivia um verdadeiro pânico nos últimos três anos - contou a atriz, em lágrimas.

O sofrimento de Florinda não se dava apenas por ver o marido sofrer com sua doença, como também por ter de enfrentar os transtornos de personalidade de Bolaños, que pioraram durante os últimos anos:

- Um homem tão bom, tolerante, decente, de repente havia se tornado violento comigo e me dizia coisas horríveis.

Florinda ainda contou que está aprendendo a viver de outra maneira sem Roberto Bolaños, apenas sobrevivendo. Ela ainda confessou que tapava os ouvidos quando o marido falava sobre a morte, principalmente quando falava sobre escrever um testamento:

- Não queria ouvir. Nós falávamos da morte, ríamos dela, quando estava muito distante, quando trabalhávamos. Mas quando você sabe que a morte se aproximava, eu não queria falar disso, e ele dizia: 'Minha bonita, é lógico, tenho que morrer antes de você, sou 20 anos mais velho, é necessário'. Quando ele dizia que queria fazer um testamento, eu me sentia muito mal. 'Por que fazer um testamento se não vai morrer?'. Eu tapava os ouvidos igual ao Chaves, não queria ouvi-lo falar da morte.