• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Calçada em praça na Ilha das Caieiras cede após chuvas em Vitória

Geral

Calçada em praça na Ilha das Caieiras cede após chuvas em Vitória

Por causa do incidente, ocorrido na manhã desta quarta-feira, parte da Praça dos Pescadores precisou ser interditada pela Defesa Civil e ainda não há prazo para liberação

Parte da calçada cedeu na manhã desta quarta-feira Foto: TV Vitória

Por causa das chuvas que atingiram a Grande Vitória nos últimos dias, parte da calçada da Praça dos Pescadores, na Ilha das Caieiras, em Vitória, cedeu na manhã desta quarta-feira (16). Por causa do incidente, parte da praça precisou ser interditada pela Defesa Civil.

Pelo cenário que se pode observar no local, que é bastante frequentado nos finais de semana por conta dos restaurantes, a impressão é que a parte de madeira está se desprendendo do concreto. 

"Começou a ceder de manhã cedo, não tinha começado o movimento nos restaurantes ainda. Eu creio que se tivesse peso, a coisa poderia ter ficado pior", disse o motorista Alan Corrêa, morador da Ilha das Caieiras.

O motorista conta que, assim que percebeu que a calçada começou a ficar torta, acionou a Defesa Civil. "Foi feito um trabalho 15 dias atrás. Até falei com o cara da Defesa Civil e ele disse que nem adianta, porque o problema é por baixo. A água está tirando o aterro que tinha", disse.

De acordo com a Defesa Civil de Vitória, o local é monitorado há dois anos e o próximo passo será uma análise mais detalhada do local. A partir daí, será decidido o que será feito na praça.

"A ideia da Defesa Civil hoje é entrar em contato com a Secretaria de Obras. Nós vamos fazer uma sondagem naquela área para saber a real situação da fundação da praça, para, a partir daí, a gente tomar medidas para poder executar obras, para garantir a estabilidade e a segurança do local", ressaltou Johnatan Jantorno, da Defesa Civil da capital.

Segundo Jantorno, a praça continuará interditada, por motivos de segurança. "Ainda não se sabe dizer o que causou o afundamento da praça. Por medida de segurança, enquanto não temos esse diagnóstico, a metade da praça, mais o píer, estão interditados, para garantir a integridade e a segurança dos transeuntes e dos moradores que frequentam aquela praça", frisou.

Para Alan, que mora no bairro há 41 anos, fica a esperança da melhoria do local. "Eu espero que a prefeitura olhe com mais carinho para a Ilha das Caieiras, porque isso aqui é um ponto turístico. A ilha é conhecida nacionalmente", destacou.

Chuva

A chuva no Espírito Santo deve continuar nos próximos dias. De acordo com o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), a previsão para esta quinta-feira é de pancadas de chuva moderadas em áreas isoladas do Estado, com maiores chances a partir da tarde.

Da sexta-feira para a manhã do sábado, a chuva deve se intensificar, acompanhada de rajadas de vento e trovoadas. Pode haver ainda granizo, exceto nas cidades da Grande Vitória, litoral sul e litoral norte.

Confira a previsão do tempo por região!

De acordo com a Defesa Civil estadual, 36 famílias permanecem desalojadas, todas no município de Cachoeiro de Itapemirim, no sul do Estado, onde oito bairros foram afetados pela enxurrada.

Na tarde de quarta-feira, quatro banhistas ficaram ilhados numa cachoeira, em Fundão. Dois conseguiram sair, mas o Notaer precisou ser acionado para fazer o resgate de outras duas vítimas. Elas tiveram apenas escoriações.

Ainda de acordo com a Defesa Civil, houve ocorrências em outros oito municípios do Estado. Segundo os pluviômetros do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais, os municípios com maiores acumulados nas últimas 24 horas são: Aracruz, João Neiva, Ibiraçu, Santa Teresa, Ecoporanga e Fundão.

Confira: