Reunião entre Sedu e sindicatos ligados à educação discute possível retorno das aulas nos municípios de risco moderado

CORONAVÍRUS

Geral

Reunião entre Sedu e sindicatos ligados à educação discute possível retorno das aulas nos municípios de risco moderado

Atividades presenciais estão proibidas, temporariamente, de serem realizadas nos cinco municípios capixabas classificados como de risco moderado para o novo coronavírus

Foto: EBC

Representantes da Secretaria de Estado da Educação (Sedu) e do Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Estado do Espírito Santo (Sinepe-ES), além do Sinpro-ES, Sindiupes, Sindipúblicos e Ministério Público, se reuniram, no final da tarde desta terça-feira (24), para discutir sobre a suspensão das aulas presenciais em municípios classificados como Risco Moderado para a transmissão do novo coronavírus. A reunião acontece no Palácio Anchieta, sede do governo estadual.

Três representantes do Sinepe estão na reunião: o presidente Moacir Lellis, o vice-presidente Eduardo Costa Gomes e o superintendente Geraldo Diório Filho. Em entrevista ao Folha Vitória no último domingo (22), Moacir Lellis afirmou que sua expectativa é de que o governo do Estado apresente uma solução, de modo que os alunos não sejam prejudicados. O presidente do Sinepe-ES também destacou que as escolas particulares estão seguindo um protocolo de biossegurança e contam, ainda, com fiscalização das vigilâncias sanitárias de cada município. 

>> Escolas fechadas: "estamos cumprindo a decisão do governo do ES, mas discordando"; diz presidente do Sinepe 

No novo Mapa de Risco, divulgado pelo governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, na última sexta-feira (20), os municípios de Vitória, Cariacica, Viana e Barra de São Francisco saíram do Risco Baixo para o Moderado, o que, de acordo com regra atual, impede a realização de atividades presenciais nas instituições de ensino da educação básica. O município de Ecoporanga, que já se encontrava no Risco Moderado, também está nessa situação. Segundo os protocolos sanitários estabelecidos pelas secretarias de Saúde e de Educação, as aulas presenciais estão autorizadas apenas em municípios de Risco Baixo.