• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Caminhoneiros fazem protesto e interditam rodovia em Iúna

Geral

Caminhoneiros fazem protesto e interditam rodovia em Iúna

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o protesto dos caminhoneiros acontece no quilômetro 185 e não há previsão para ser encerrado

Os caminhoneiros interditam rodovias em todo o país. Foto: Agência Brasil

O protesto de caminhoneiros em todo o país chegou ao Espírito Santo. Na noite desta terça-feira, um grupo de profissionais fiz uma manifestação e paralisou parte da rodovia BR-262, no trecho localizado no município de Iúna, sul do Estado. O protesto é por causa do aumento do preço do diesel. 

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o protesto acontece no quilômetro 185 e não há previsão para ser encerrado. Ainda segundo informações da PRF-ES, os caminhoneiros só estão liberando a passagem de carros, ônibus e veículos de emergência. 

Em todo o país, há manifestação em 69 pontos de 24 rodovias federais em seis estados. Os mais prejudicados são Santa Catarina, com 17 trechos bloqueados, o Rio Grande do Sul, com 15 pontos interditados, e Paraná, com 14 bloqueios. As rodovias de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais tiveram aumento no número de interdições causadas pelos caminhoneiros.

Ontem, a Advocacia-Geral da União (AGU) decidiu entrar na Justiça Federal com pedido de liberação das rodovias bloqueadas. De acordo com a AGU, a medida tem o apoio do Ministério da Justiça, por meio da Polícia Rodoviária Federal e da Força Nacional de Segurança Pública. Até o momento, segundo o órgão, ainda não houve decisão da Justiça.

Segundo a AGU, as ações foram ajuizadas nos estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. A Advocacia da União informa ainda que pediu autorização da Justiça para que o Poder Público adote “as medidas necessárias para garantir a circulação nas pistas e a fixação de multa de R$ 100 mil para cada hora em que os manifestantes se recusarem a liberar o tráfego”.

Greve provoca falta de combustível

A greve dos caminhoneiros chega ao quarto dia e afeta a produção e o abastecimento de algumas regiões do País. Em Betim (MG), a Fiat dispensou 6 mil funcionários dos dois primeiros turnos pelo segundo dia consecutivo

Estados onde há paralisações 

Espírito Santo
Minas gerais
Paraná
Rio Grande do Sul
Mato Grosso do Sul
Mato Grosso 
Santa Catarina 
Rio de Janeiro 
Bahia 
Goiânia 
São Paulo