• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Sindicatos desmentem adesão a suposta paralisação no ES durante o Carnaval

Geral

Sindicatos desmentem adesão a suposta paralisação no ES durante o Carnaval

As mensagens se espalharam rapidamente e alertavam para suposta 'paralisação geral' na sexta-feira. Os sindicatos, no entanto, afirmam que tudo não passa de boato

A imagem começou a circular nas redes na manhã desta quinta-feira  Foto: ​Reprodução/Instagram

Imagens e até áudios que circulam nas redes sociais, informando que “Não terá carnaval”, causam pânico entre capixabas desde a noite da última quarta-feira (22). As mensagens dão conta de que diversos sindicatos do Espírito Santo participariam de uma paralisação geral durante o feriadão. O panfleto tem ainda uma programação sobre um suposto fechamento das principais vias rodovias do Estado, o que prejudicaria quem pretende pegar a estrada.

Um dos sindicatos que aparecem na imagem é o Sindirodoviários. No entanto, o presidente Edson Bastos, afirma que tudo não passa de boato. "Eu não participei de nenhuma reunião para decidir isso, não estamos sabendo de nada. São boatos que estão circulando na internet", explicou. Um detalhe é que logo do Sindirodoviários que aparece no panfleto refere-se ao sindicato de Santa Cruz do Sul e Região, no Rio Grande do Sul. 

O Sindicomerciários, através do presidente Jakson Andrade Silva, também negou qualquer tipo de participação no suposto movimento. "A direção do Sindicato vem a público desautorizar com veemência toda e qualquer associação ou veiculação da imagem da entidade com eventuais mobilizações, em curso ou não. Ressaltamos que a veiculação de boatos e factoides dessa natureza em redes sociais só servem ao propósito de alimentar o medo e o pânico na sociedade".

O Sindibares/Abrasel divulgou uma nota a respeito da paralisação afirmando que tudo não passa de uma "montagem criminosa” e que “providências já estão sendo tomada”. O sindicato garante que “não está participando de qualquer movimento de paralisação da Grande Vitória. Pelo contrário, desde o início desta crise, temos apoiado o Governo do Estado nas ações para garantir o funcionamento pleno dos bares e restaurantes e a voltar à rotina da população. As imagens e áudios que começaram a circular nas redes sociais nesta quarta-feira não passam de uma montagem criminosa, e já estamos tomando as providências necessárias para levar à punição de seus mentores”.

Na Grande Vitória, e em algumas cidades do interior do Estado, o movimento de familiares e amigos de policiais militares ainda ocorre na entrada dos batalhões. Como os grupos não possuem uma liderança específica, não é possível afirmar se realizarão, ou não, mobilizações no sentido de interditar vias das cidades.