• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Mãe viu filha ser assassinada com mais de 30 facadas em Vila Velha

  • COMPARTILHE
Polícia

Mãe viu filha ser assassinada com mais de 30 facadas em Vila Velha

O principal suspeito do homicídio é o ex-companheiro dela, que foi preso após tentar se esconder dentro de uma universidade particular do município

A mãe da vítima está inconformada com o crime Foto: TV Vitória

A mãe de Sabrina de Oliveira Mendes, de 35 anos, morta com mais de 30 facadas, viu o momento do crime. Segundo ela, ainda é difícil acreditar em tudo o que aconteceu. A mulher foi assassinada na noite da última quarta-feira (25), em Vila Velha

O principal suspeito do homicídio é o ex-companheiro dela, Fábio Delvacy Meirelles Ferreira, de 45 anos, que foi preso após tentar se esconder dentro de uma universidade particular do município. “A coisa mais importante foi a vida da minha filha. Ele podia tirar tudo, mas não a vida dela”, declarou a aposentada Elzira Martins de Oliveira Mendes.

Mãe e filha tinham acabado de voltar a Delegacia da Mulher de Vila Velha. Elas haviam saído para registrar um boletim de ocorrência, porque o suspeito estava passando em frente à residência desde às 6 horas. “Ele nos viu na delegacia e nós corremos dele. Aí ele veio e nos esperou em casa”, contou Elzira. 

Tudo aconteceu dentro da casa de Sabrina, em Boa Vista. Ao voltar para casa, as duas foram surpreendidas por Fábio, que estava com duas facas. A aposentada lembrou que a filha só gritava para o homem não fazer nada com a mãe. “Ela falava: ‘minha mãe não, minha mãe não’, e gritou com ele. Foi aí que ele começou a esfaqueá-la sem dó”, disse.

De acordo com a aposentada, o casal se conheceu em 2014, quando os dois trabalhavam em uma lanchonete em Coqueiral de Itaparica, também em Vila Velha. Eles ficaram juntos por aproximadamente um ano. Um relacionamento, que segundo a mãe da vítima, sempre foi marcado por agressões.

“Ela não podia sair na rua para procurar emprego que era atacada por ele, ou era sequestrada. Ele chegou a ficar três meses com ela em cárcere privado. Ele a amarrava. Um dia ela conseguiu fugir e chegou em casa igual uma mendiga”, alegou a mãe.

O suspeito ainda tentou fugir após o homicídio Foto: TV Vitória

Após matar a ex, Fabio fugiu de bicicleta deixando para trás roupas e uma mochila. Segundo moradores, dentro da bolsa a polícia encontrou seringas, preservativos, três bíblias, material para usar crack e anotações dos horários em que a mulher saía e voltava para casa.

Na fuga ele foi perseguido por moradores e espancado. O homem procurou abrigo no interior de uma universidade particular, onde foi preso.

Moradores disseram que o suspeito se passava por pastor evangélico. Fabio foi autuado por homicídio qualificado por emboscada e feminicídio, por lesão corporal e ameaça, e foi transferido para o Centro de Triagem de Viana.

O histórico do acusado na Justiça é extenso. Ele já teve passagens por ameaça, agressão doméstica, por abuso e até por estupro. “Ele já se encontra preso e ao que tudo indica deve ser decretada a prisão preventiva dele”, explicou o delegado Janderson Lube.