• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Com auxílio de vídeo, comerciante recupera material furtado de ferro-velho em Vila Velha

  • COMPARTILHE
Polícia

Com auxílio de vídeo, comerciante recupera material furtado de ferro-velho em Vila Velha

Imagens da câmera de segurança do estabelecimento mostram uma mulher furtando diversos materiais. Ela foi encontrada em um terreno baldio na região

Clébio decidiu procurar, por conta própria, a mulher que havia invadido seu ferro-velho

Um comerciante de Vila Velha, vítima de um arrombamento na madrugada desta segunda-feira (29), resolveu agir por conta própria e conseguiu localizar a mulher que havia invadido seu ferro-velho, localizado no bairro Cobilândia. Clébio Alves Lepaus encontrou a suspeita a partir das imagens da câmera de segurança do estabelecimento.

Segundo o comerciante, um funcionário deixou o portão aberto e a mulher aproveitou para entrar na loja de sucatas e furtar diversos materiais, entre eles um computador completo, com monitor, CPU e impressora, além de ferramentas e fios de cobre. As câmeras registraram o momento em que a suspeita começou a mexer no computador, mas, ao desligar o nobreak, ela acabou interrompendo a gravação.

Mesmo assim, Clébio conseguiu observar as características da mulher e decidiu procurar, por conta própria, o material furtado. Depois de algum tempo de busca,  comerciante chegou a um terreno, a cerca de 700 metros do estabelecimento, onde ele afirma ter encontrado a mulher que aparece nas imagens. 

Imagens de câmeras de segurança do estabelecimento mostram a ação da suspeita

Segundo Clébio, mesmo vendo o vídeo, a suspeita negava ter entrado no local. O comerciante então resolveu chamar a polícia, que deteve a mulher. Já o material furtado foi encontrado no meio do mato.

O ferro-velho de Clébio funciona no mesmo lugar há 30 anos e é equipado com câmeras de segurança, cerca elétrica e alarme. No entanto, segundo ele, nada disso impede a ação dos bandidos. O comerciante é dono do estabelecimento há 13 anos e diz que, nesse período, já sofreu mais de 20 arrombamentos.