• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Mãe e padrasto são suspeitos de morte de criança de um ano e sete meses por asfixia

  • COMPARTILHE
Polícia

Mãe e padrasto são suspeitos de morte de criança de um ano e sete meses por asfixia

Os dois, que estavam morando juntos há cinco dias, foram autuados em flagrante na Delegacia Regional de Venda Nova do Imigrante, e encaminhados para o CDP de Viana

A mãe e o padrasto são suspeitos da morte de Samuel de Jesus Salino Foto: ​Reprodução

Uma dona de casa de 24 anos e o companheiro, um auxiliar de produção de 36 anos, foram presos no último domingo (19), na localidade de São Floriano, zona rural de Domingos Martins, suspeitos da morte do próprio filho, de apenas um ano e sete meses. Samuel de Jesus Salino morreu por asfixia mecânica e a suspeita é que tenha sofrido maus tratos.

De acordo com informações da Polícia Civil, a criança morreu no hospital Padre Máximo, em Venda Nova do Imigrante, para onde foi levado pelos suspeitos. Ele apresentava hematomas e lesões pelo corpo e sofreu uma parada cardíaca ao dar entrada na unidade. A mulher morava há cinco dias com o companheiro.

Os dois contaram que levaram a criança ao hospital, depois que o menino teria engasgado com uma fruta. O entanto, a polícia apura a denúncia de maus tratos que a criança vinha sofrendo maus tratos nos últimos dias. O padrasto negou as agressões e contou, em depoimento, que gostava da criança. A mãe contou que o companheiro brincava de morder o filho.

A mãe e o padrasto foram autuados em flagrante por homicídio e levados para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Viana. O caso seguirá sendo investigado pela Delegacia de Domingos Martins, onde aconteceu o fato. O corpo da criança foi encaminhado ao Serviço Médico Legal (SML) de Cachoeiro.