• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Bandidos trocam tiros com a polícia após arrombarem farmácia na Serra

Polícia

Bandidos trocam tiros com a polícia após arrombarem farmácia na Serra

Pelo menos três criminosos participaram da ação. Um deles foi detido pela polícia, que localizou o carro utilizado pelos assaltantes na Rodovia Audifax Barcelos

Tiros efetuados pelos criminosos quebraram prateleiras e algumas mercadorias do estabelecimento Foto: TV Vitória

Uma farmácia foi arrombada, na madrugada desta sexta-feira (15), no bairro Porto Canoa, na Serra. Pelo menos três assaltantes participaram da ação. Um deles foi detido e outro conseguiu fugir após trocar tiros com a polícia.

Uma câmera de segurança do estabelecimento flagrou o crime. Pelas imagens, é possível perceber que os suspeitos chegam ao local em um carro preto, atiram na porta de vidro e dão chutes para terminar de quebrá-la. 

Em seguida, dois bandidos entram na farmácia e pegam tudo o que podem. Pouco depois, um terceiro assaltante entra no estabelecimento. Uma moto também foi usada para dar cobertura aos criminosos, que fugiram com cerca de R$ 200, mercadorias e até o capacete da moto usada para fazer as entregas.

Os vizinhos da farmácia ouviram os tiros e acionaram a polícia. O carro usado pelos assaltantes foi localizado na Rodovia Audifax Barcelos, na altura do bairro Serra Dourada I, e dois deles estavam no veículo. Um dos bandidos estava armado, trocou tiros com a polícia e conseguiu fugir. Já o outro foi detido e levado para a delegacia.

Ao chegarem para trabalhar, pela manhã, funcionários do estabelecimento se assustaram com o que viram. As marcas dos tiros dados pelos criminosos ficaram nas prateiras e até em mercadorias.

Ação dos bandidos foi flagrada pela câmera de videomonitoramento da farmácia Foto: Reprodução

"[Os tiros] Pegaram no nebulizador, nos cremes de cabelo e em outras coisas que não deu para visualizar corretamente. Mas foi uma ação que deu um enorme prejuízo, de cerca de R$ 2 mil, só em materiais. Fora a porta, que é muito cara e eu não sei precisar o valor dela", disse o gerente da farmácia, que preferiu não se identificar.

Assaltos

Criminosos quebraram uma das portas da corretora com chutes, durante assalto ocorrido em fevereiro Foto: Reprodução

Os funcionários do estabelecimento e os demais comerciantes da região estão assustados com a quantidade de assaltos que tem acontecido no bairro. Um deles foi em fevereiro deste ano, em uma corretora de imóveis que também funciona como agente credenciado de um banco.

Na ocasião, os criminosos chegaram ao local, por volta das 11 horas, usando capacetes e armados. Câmeras de videomonitoramento gravaram toda a ação. Um dos bandidos sobe no balcão e derruba o vidro. Depois eles seguem para o caixa, na parte interna. Na saída, a porta trava e é quebrada com chutes. Foi a quarta vez, em pouco mais de um ano, que o estabelecimento é assaltado.

"Duas no ano passado e umas duas este ano, em janeiro e fevereiro, antecedendo a semana do Carnaval. Fizeram um arraso, quebraram meu escritório, portas e vidros e me deram o maior prejuízo. Pelo que os companheiros comerciantes falam, você não passa uma semana aqui que não tenham dois, três assaltos. E muitas das vezes as pessoas não falam, com medo de retaliações. Então isso fica encubado, o que não é uma boa estatística para a polícia", afirmou o proprietário da corretora.

Já em uma padaria da região, nem mesmo as câmeras de videomonitoramento impediram que cinco assaltantes armados rendessem funcionários e clientes. Por conta da insegurança, o proprietário disse que passou a fechar o comércio mais cedo. "Meu horário [de fechamento] aqui era 22 horas e passou a ser 20h30, exatamente para preservar a segurança dos funcionários e família", contou.

E nem as próprias câmeras de segurança estão a salvo. O equipamento de uma residência gravou o momento em que um suspeito, usando uma máscara, retira a câmera da casa. "Cerca de oito a dez câmeras foram tiradas das casas e as pessoas estão numa sensação de medo, de não poder sair na rua", afirmou o gerente da farmácia assaltada.