• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Armas são furtadas de dentro da base da Polícia Militar na Serra

  • COMPARTILHE
Polícia

Armas são furtadas de dentro da base da Polícia Militar na Serra

O armamento furtado após o arrombamento estaria em uma sala de registro de armas e manutenção de peças com problema.

Ainda não foi contabilizado o número preciso de armas que foram levadas do Batalhão da Serra Foto: Patrícia Battestin

Uma sala do 6º Batalhão da Polícia Militar, na Serra, foi arrombada e armas foram furtadas durante a madrugada deste domingo (31), segundo informações extraoficiais. O horário do furto de armas ainda está sendo investigado, mas o que se sabe é que pode ter sido entre 1h e 2 horas da madrugada. O armamento estaria em uma sala de registro de armas e manutenção de peças com problema.

Durante a manhã deste domingo, peritos da Polícia Civil estiveram no local, no entanto, o número correto de armas levadas ainda não foi divulgado.

Policiais do Batalhão de Missões Especiais (BME), na tentativa de identificarem a autoria do crime, foram ao local auxiliados por cães policiais farejadores, que fizeram buscas dentro do 6º BPM. No entanto, os policiais não conseguiram precisar o número de pessoas que tiveram acesso à sala.

Um dos locais pelo qual o criminoso ou os criminosos possam ter tido acesso foi através de um muro nos fundos do BPM, já que, além de ser baixo, no local havia muitos buracos. 

Por conter armas, objeto de desejo de bandidos, o setor de armamento é sempre visado. Neste ano, em fevereiro, uma auxiliar de serviços gerais do 1º BPM, localizado na capital, foi presa sob a acusação de ter furtado armas da corporação. Na época ela foi acusada de ter furtado cinco pistolas enquanto trabalhava no almoxarifado do 1º BPM. Ela foi flagrada quando iria cometer outro furto.

A Polícia Militar confirmou a notícia da subtração dos armamentos na madrugada deste domingo. Porém a Corregedoria, que já iniciou as investigações sobre o caso, informou que não passará detalhes acerca do fato para não atrapalhar o andamento das investigações. O prazo mínimo do setor para apurar as circunstâncias do fato é de 60 dias.