• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Dono de salão é suspeito de envolvimento na morte de cabeleireira em Vitória

  • COMPARTILHE
Polícia

Dono de salão é suspeito de envolvimento na morte de cabeleireira em Vitória

Na casa de um dos suspeitos a polícia encontrou três armas. Uma delas teria sido utilizada no assassinato. A moto usada no dia do crime também foi apreendida

O dono de um salão chegou pela manhã na delegacia Foto: TV Vitória

Os suspeitos de participação na morte de uma cabeleireira chegaram à Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), de Vitória, no início da manhã desta quinta-feira (28). Segundo a polícia, um dos homens que foram presos é dono de um salão de beleza. Na casa dele a polícia encontrou três armas. Uma delas teria sido utilizada no assassinato. A moto usada no dia do crime também foi apreendida pela polícia.

Segundo o delegado Adroaldo Lopes, titular da Divisão de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM), imagens de câmeras de segurança de um estabelecimento próximo ao salão flagraram o crime. O suspeito de atirar na cabeleireira foi reconhecido pela polícia. Ele está na divisão de homicídios, mas não confessou o crime. A polícia suspeita que o assassinato tenha sido encomendado. 

"Estamos desde às 3 horas trabalhando para prender os suspeitos. Com a prisão do acusado nós também prendemos a pessoa que ficou com as armas usadas no crime. Também chegamos até o intermediário, já que o assassinato foi a mando. E por último prendemos a mandante do homicídio", informou o delegado. 

Depois de ouvir os detidos por quase duas horas, o delegado saiu novamente em diligência e voltou com mais detidos, dentre eles uma mulher, para serem interrogados. "A mulher não confessa o crime, embora os outros suspeitos tenham confessado. Nós sabemos que foi depositado na conta dela uma grande quantia em dinheiro e a suspeita fez alguns saques, quase totalizando R$ 20 mil", contou o delegado Adroaldo Lopes.

O delegado explicou que esse dinheiro que estava na conta na mulher apontada como mandante pertenceria à própria vítima. A cabeleireira teria depositado na conta da acusada, que era considerada uma amiga, para que o marido não soubesse da existência esse valor, que seria mais de R$ 100 mil. Como a suspeita gastou parte dele e não tinha dinheiro para pagar, resolveu cometer o crime. Ela não confessa o homicídio.

O assassinato aconteceu na última terça-feira (26). Maria Lucas foi morta dentro do próprio salão de beleza, em Jucutuquara, em Vitória. De acordo com os policiais que atenderam a ocorrência, o assassino chegou ao local, atirou contra a mulher, saiu e ainda fechou a porta do comércio.