• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Arrastões, tiros e mortes "pegam carona" em ônibus da Grande Vitória

  • COMPARTILHE
Polícia

Arrastões, tiros e mortes "pegam carona" em ônibus da Grande Vitória

O caso notório mais recente foi a morte da vendedora Dayane Barbosa da Silva, de 22 anos, que morreu após cair de um ônibus do sistema Transcol, em Vila Velha

Diversos crimes já foram registrados nos ônibus da Grande Vitória neste ano Foto: TV Vitória

Usar o transporte público tem sido motivo de preocupação para os moradores da Grande Vitória. Somente este ano, já foram registrados diversos casos de assaltos, tentativas de latrocínio e até homicídio dentro dos coletivos. Isso sem contar os acidentes.

O caso notório mais recente foi a morte da vendedora Dayane Barbosa da Silva, de 22 anos, que morreu após cair de um ônibus do sistema Transcol, em Vila Velha, na noite da última terça-feira (16). Ela foi lançada contra a porta do coletivo, que abriu com o impacto. A jovem caiu no asfalto e morreu na hora. Ainda não se sabe se a vendedora morreu ao bater a cabeça no chão ou se foi atropelada pelo próprio veículo.

Dayane saía do trabalho, em um shopping no bairro Boa Vista, e seguia para casa, na Glória, em um coletivo da linha 507 (Terminal Laranjeiras - Terminal Ibes). O ônibus tinha acabado de sair do Terminal Vila Velha e fazia uma curva quando o acidente aconteceu.

Dayane morreu após cair de um ônibus Foto: Reprodução Facebook

A Delegacia de Delitos de Trânsito está investigando o caso. Segundo o delegado Alberto Peres, as imagens já foram solicitadas e algumas testemunhas estão sendo ouvidas. O laudo da perícia tem até 30 dias para ser concluído.

Ainda segundo a polícia, a causa da morte só poderá ser informada após a conclusão do laudo cadavérico, que deve ficar pronto em até dez dias. O delegado destacou que, caso fique comprovado que o motorista agiu com imprudência, ele poderá ser autuado por homicídio culposo qualificado. 

"A polícia trabalha com três hipóteses. A primeira é de que foi uma fatalidade, ou seja, ninguém é responsável pelo que aconteceu. Mas a perícia vai nos dizer se houve negligência por parte da empresa na manutenção do ônibus que causou o acidente ou o motorista estava dirigindo com excesso de velocidade na curva, que é uma imprudência. Caso isso fique comprovado, ele responderá por homicídio culposo no trânsito, majorado por ser transporte coletivo", ressaltou o delegado.

Assaltos

Os casos de violência também marcaram algumas viagens dos coletivos neste ano e diversos assaltos foram registrados. Dois universitários quase perderam a vida por conta da ação dos criminosos.

Raphael foi baleado durante um assalto em Cariacica Foto: Reprodução Facebook

No dia 3 de maio, Matheus Damasceno Cardoso, de 31 anos, foi esfaqueado dentro de um ônibus municipal de Vitória, em Bento Ferreira. Um homem entrou no coletivo e anunciou o assalto. Como o estudante estava com um fone de ouvido, não escutou o criminoso, que teria se irritado e ferido o rapaz. 

Matheus foi levado para o hospital e se recuperou. O suspeito do crime, Cristhiano Braga Ribeiro, de 32 anos, foi preso três dias depois, na Rodoviária de Vitória, no momento em que tentava sair da cidade.

Outra vítima dos criminosos foi o também universitário e jogador de futebol americano, Raphael Casagrande, de 20 anos. Ele foi baleado durante um assalto no dia 1º de junho, em Bela Aurora, Cariacica. O rapaz havia acabado de sair da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), onde cursa Educação Física, e seguia para casa, no bairro onde aconteceu o crime.

Raphael levou um tiro no peito, que perfurou um de seus pulmões. O rapaz foi levado para o Hospital Meridional, em Cariacica, onde permanece internado. Ele, no entanto, se recupera bem e pode ter alta nos próximos dias. O atleta chegou a ficar mais de 10 dias em coma. Os autores do crime ainda não foram presos.

Assassinatos

Além das tentativas de latrocínio, alguns homicídios foram registrados nos coletivos da Grande Vitória em 2015. No dia 4 de fevereiro, dois jovens foram mortos a facadas dentro de um ônibus do Transcol, que chegava no Terminal Vila Velha. 

Dois jovens foram assassinados a facadas dentro de um ônibus do Transcol que chegava no Terminal Vila Velha Foto: TV Vitória

Jhony Lima Fernandes, de 19 anos, e Saulo Ferreira Tavares, de 24, foram atacados por José Carlos Rodrigues, de 46 anos. Ele foi espancado por passageiros que presenciaram o crime e foi levado para o Hospital São Lucas, onde ficou internado por mais de um mês. José Carlos recebeu alta no dia 13 de março. A polícia acredita que ele tenha sofrido um surto psicótico.

No dia 14 de fevereiro, uma cobradora e um motorista foram assassinados dentro do coletivo em que trabalhavam, no bairro Flexal II, em Cariacica. O ônibus do sistema Transcol fazia a linha 704 (Flexal II - Terminal Itacibá via Tabajara). Após o crime, o autor do crime se matou. 

O açougueiro, Jesus Campos Gonçalves, de 46 anos, marido da cobradora Lívia Gomes Bernardino, de 24 anos, foi apontado pela polícia como o autor dos assassinatos. Ele e a Lívia estariam separados há um mês. De acordo com informações de testemunhas, a suspeita é de que Lívia teria um caso com um motorista. Com ciúmes, o homem teria entrado no ônibus armado e matado a mulher e o motorista que estava com ela. 

Cobradora e motorista foram assassinados dentro do ônibus Foto: Reprodução

Já no dia 16 de maio, um adolescente de 17 anos foi assassinado por um grupo que estava dentro do ônibus. Antes de ser morto, o rapaz foi espancado, junto com três amigos que estavam com ele.

As vítimas embarcaram em um ônibus do Transcol que faz a linha 832 (Vila Nova de Colares - Terminal Laranjeiras). Todos eles pularam a roleta, mas logo quando se sentaram, foram abordados pelo grupo. Eles pediram para descer e mataram o adolescente na parte de fora do coletivo. 

Um soldado do 38° Batalhão de Infantaria do Exército foi preso, no dia último dia 7, acusado de ter participado do homicídio. Ele foi reconhecido por testemunhas.