• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Buscas por suspeitos que arrombaram Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente continuam em Vitória

  • COMPARTILHE
Polícia

Buscas por suspeitos que arrombaram Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente continuam em Vitória

A polícia acredita que os suspeitos estejam tentando recuperar armas que foram apreendidas em operações recentes. As buscas começaram no Morro do Cruzamento e no Morro do Macaco

Os policiais foram até o Morro do Cruzamento e no Morro do Macaco Foto: TV Vitória

A Polícia Civil continua as buscas pelos suspeitos que furtaram a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), na madrugada da última segunda-feira (08), em Vitória

As investigações apontam que os suspeitos estão tentando recuperar armas que foram apreendidas em operações recentes. A busca pelas armamentos começou no início da tarde da última segunda-feira (08), no Morro do Cruzamento e no Morro do Macaco, em Vitória. Os policiais procuravam algum vestígio de quem possa estar envolvido com o furto das armas.

O helicóptero da Polícia Civil passava informações para os policiais que faziam as buscas em terra. Cerca de 70 policiais civis participaram da operação que durou até o final da tarde.

O superintendente de polícia especializada, Jose Darcy Arruda, disse que o crime não ficará impune. "Como não foi a primeira delegacia que tivemos esse fato, tivemos mais duas, montamos uma força tarefa das linhas especializadas com apoio de outras superintendências e da Polícia Militar no sentido da gente fazer um trabalho de inquietação para que eles entendam que a resposta a ousadia deles será a altura. A ideia é que a gente recupere as armas em um curto espaço de tempo e que prendam todos os autores desse crime. Não vão ficar impunes".

Durante a operação, os policiais encontraram uma casa abandonada no Morro do Cruzamento localizado no bairro Tabuazeiro. Os militares encontraram materiais que podem ter sido utilizados para arrombar as delegacias.

O superintendente afirmou que a polícia já tem informações sobre os suspeitos, mas não pode divulgar mais detalhes para não atrapalhar as investigações. Ainda segundo o delegado, os criminosos que arrombaram a DPCA provavelmente não sabiam onde as armas estavam guardadas. “Eles foram em todos os cômodos e arrebentaram os armários, jogaram tudo no chão. Encontraram as armas em um armário lacrado e com um cadeado e arrombaram. Em relação a situação das câmeras e do alarme, eles tomaram o cuidado de desarmar e arrancar da parede e por isso não pode ser acionado". 

Na última segunda-feira (08) quando os policiais chegaram à DPCA, em Vitória, encontraram o local arrombado e revirado. A grade do cartório foi cerrada, três armas foram roubadas e quatro coletes. 

Outros casos

Recentemente, várias delegacias foram arrombadas no Estado. Na madrugada do dia 31 de maio, uma sala do 6º Batalhão da Polícia Militar, na Serra, foi arrombada e, segundo informações extraoficiais, uma grande quantidade de armas foi levada. Os criminosos teriam entrado no Batalhão após arrombarem a porta com uso de uma marreta.  

Já no dia 29 de maio, bandidos arrombaram a Delegacia Especializada em Atendimento a Mulher (Deam), em Vitória. De acordo com policiais, os criminosos conseguiram levar uma arma e objetos pessoais de quem trabalha no local.

Em março de 2014, durante o carnaval, na mesma delegacia, um homem entrou no local pela janela e levou uma arma de fogo. Na época, policiais contaram que uma viatura da polícia foi incendiada.

Delegacias do interior também já foram invadidas. No município de Cachoeiro de Itapemirim, dois homens foram presos após arrombarem a Delegacia da Mulher. De acordo com a polícia, os criminosos procuravam objetos de valor, drogas e armas.