• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Dono de sítio no interior de Cachoeiro que armazenava e distribuía drogas é preso

  • COMPARTILHE
Polícia

Dono de sítio no interior de Cachoeiro que armazenava e distribuía drogas é preso

Ele estava foragido desde o dia 30 de maio e foi localizado pela polícia escondido na residência de um primo, no centro do município de Muniz Freire

A Polícia Civil já apreendeu cerca de 200 quilos de maconha que pertencia a quadrilha presa na operação’ Ouro Verde’ Foto: ​Divulgação/PC

No fim da tarde desta quarta-feira (8), a Polícia Civil de Muniz Freire prendeu, no centro da cidade, o dono de um sítio, localizado no distrito de São Vicente, zona rural de Cachoeiro de Itapemirim, que era usado para armazenar e distribuir drogas de uma quadrilha desmantelada na operação ‘Ouro Verde’, no dia 30 de maio deste ano.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Felipe Vivas, Alexander Girard Gulo, de 45 anos, conhecido como ‘Sander’, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça de Cachoeiro. “Além de guardar a droga, ele também era responsável pelo armazenamento e entrega na região”, disse o delegado.

No dia 30 de maio, na primeira etapa da operação ‘Ouro Verde’, a Polícia Civil prendeu: Davi Gulo, de 36 anos, apontado por chefiar o bando; Gilmar de Assis Vinco, de 29 anos; e Matheus de Almeida, de 29 anos. Anteriormente, já tinham sido presos: Vinicius dos Santos Thompson, Luiz Romeu Batista da Silva Junior e Aroldo Igor Bernardo da Costa, de 35 anos. E Alexander conseguiu fugir do sítio antes da chegada da polícia.

Na segunda fase, foram presas sete pessoas, que foram apontadas pela polícia, como os traficantes que recebiam a droga que Davi trazia do Rio de Janeiro e Paraná. Durante a ação, os policiais encontraram ainda cinco quilos de maconha.

Ao todo, a polícia apreendeu cerca de 200 quilos de maconha que pertencia ao bando, somente nos meses de abril e maio deste ano. Alexander foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cachoeiro de Itapemirim.

Compra e distribuição

Segundo o delegado Felipe Vivas, a droga de Davi ficava escondida no sítio de Alexander, no distrito de São Vicente, zona rural de Cachoeiro. “O plano dele era bem arquitetado. O foco dele não eram os usuários, e sim os traficantes. Ele passou muito tempo despercebido e não ficava com as drogas. O local é de pouco fluxo de viatura e a pessoa que guardava era bem discreta”, ressalta Felipe.

A droga comprada por Davi e pelo parceiro Gilmar era levada diretamente ao sítio. “Dois motoboys, O Vinicius dos Santos Thompson e Matheus de Almeida, já presos, eras os responsáveis por ir até São Vicente, buscar e droga e fazer as entregas na cidade”, frisa.

No dia 30 de maio, os policiais cumpriram mandados de busca e apreensão na casa de Davi e no sítio, em São Vicente. Durante a ação, os policiais encontraram munições e drogas enterradas no local.