• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Polícia divulga lista dos sete suspeitos de assassinar mulheres na Grande Vitória

Polícia

Polícia divulga lista dos sete suspeitos de assassinar mulheres na Grande Vitória

Segundo dados da DHPM, houve uma queda de 47% no número de homicídios contra mulheres, de 2015 para 2016. No entanto, polícia pede que população continue denunciando os crimes

Segundo a polícia, houve redução no número de homicídios contra a mulher do ano passado para este ano Foto: TV Vitória

A polícia divulgou imagens de sete homens suspeitos de assassinar oito mulheres na Grande Vitória e que continuam foragidos. De acordo com a polícia, a maioria dos casos de homicídios contra a mulher na região metropolitana tem relação com a violência doméstica e com o tráfico de drogas.

Integram a lista dos suspeitos de homicídio contra mulher mais procurados pela polícia: Edgar Barreto Santos, 30 anos; Maciel Ribeiro Reis, 27; Pablo de Freitas Braga, 25; Genecy Araújo dos Reis, 49; Rafael da Silva Correa, 21; André Carolino da Silva, 29; e Vilmar Henrique de Oliveira. Alguns dos crimes cometidos pelos foragidos tiveram grande repercussão entre os capixabas.

Edgar, que também integra a lista dos criminosos mais procurados do Espírito Santo, está foragido desde o dia 30 de agosto do ano passado, quando teria matado a ex-cunhada, Janiele das Neves Santos, de 24 anos, no bairro São Marcos, na Serra. Segundo a polícia, ele ainda tentou matar Deivison Ferreira do Nascimento, também de 24 anos, namorado de Janiele.

De acordo com as investigações, o suspeito, que trabalhava como confeiteiro, elaborou um plano para tirar a vida da ex-cunhada. O objetivo dele era fazer com que sua ex-companheira sofresse com a perda da irmã. Na ocasião, o suspeito ainda fez um senhor refém e fugiu.

Já Genecy Araújo dos Reis, de 49 anos, é suspeito de matar Júlia Aparecida Martins e Juliana Martins Neves, que eram mãe e filha. O crime aconteceu no dia 7 de fevereiro de 2015, em Jardim Carapina, na Serra, na frente da casa das vítimas.

Genecy era namorado de Juliana e, segundo a polícia, cometeu o crime por ciúmes. As duas haviam passado a noite em um forró e, ao chegarem em casa, foram surpreendidas pelo suspeito. 

André, Vilmar, Maciel, Pablo, Edgar, Genecy e Rafael integram a lista dos sete suspeitos de assassinar mulheres mais procurados pela polícia na Grande Vitória Foto: Reprodução

Segundo o delegado Felipe Pimentel, da Delegacia Especializada em Homicídio Contra a Mulher (DHPM), é importante para a polícia que as pessoas denunciem os suspeitos. As informações podem ser passadas por meio do disque-denúncia, no telefone 181. Não é preciso se identificar.

"As denúncias são importantes porque, em alguns momentos e em algumas regiões, a polícia enfrenta uma certa restrição para entrar nos bairros e coletar informações. Algumas pessoas não querem colaborar com o trabalho da polícia porque têm medo do tráfico de drogas. Podem ver a pessoa conversando com a polícia e achar que ela está dedurando o tráfico de drogas", destacou o delegado.

Redução no número de homicídios

Somente este ano, 19 mulheres foram assassinadas na Grande Vitória, segundo dados da DHPM. No entanto, no mesmo período do ano passado, foram 36 homicídios contra mulheres na região, o que significa que houve uma queda de 47% no número desse tipo de crime, no comparativo de 2015 para 2016. 

De acordo com Felipe Pimentel, para que esse número continue em queda é preciso que as mulheres denunciem os criminosos logo no primeiro ato de agressão. "Que ela procure a delegacia mais próxima e faça a denúncia. Porque as agressões só vão aumentando. Inicialmente é um soco, um tapa, uma discussão, podendo chegar a uma facada, um tiro e até à morte da mulher", frisou.