• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Idosa e filho são presos acusados de tráfico de drogas em Vila Velha

Polícia

Idosa e filho são presos acusados de tráfico de drogas em Vila Velha

Segundo a polícia, Leonardo Rodrigues do Santíssimo é um dos chefes do tráfico de drogas dos bairros Argolas e Sagrada Família, assim como um primo dele, que ainda está foragido

Leonardo e Maria de Lourdes foram presos durante ação da Polícia Civil na manhã desta sexta-feira Foto: Reprodução

Mãe e filho foram presos na manhã desta sexta-feira (09), suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas em Vila Velha. Os suspeitos foram identificados como Leonardo Rodrigues do Santíssimo, de 36 anos, e Maria de Lourdes Rodrigues, de 62 anos, mais conhecida como "Maria Gorda".

Durante a ação, realizada por policiais civis da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (Deten), também foi preso Amarildo Alves, de 26 anos. O cunhado de Leonardo, Flávio do Nascimento, de 40 anos, também chamado de "Tatu", já havia sido preso, no dia 6 deste mês.

Segundo a polícia, Leonardo é um dos chefes do tráfico de drogas dos bairros Argolas e Sagrada Família, em Vila Velha. O outro líder do tráfico das regiões, de acordo com as investigações, é Flávio Oliveira Rodrigues, de 39 anos, primo de Leonardo e que ainda está foragido.

"Eles faziam a parte administrativa do tráfico e não tinham muito contato direto com a droga, para não ter risco de serem presos em flagrante delito. Então só por meio de um trabalho de investigação que a gente conseguiu vincular eles ao tráfico de droga e mostrar o poder hierárquico deles perante os demais membros", ressaltou o delegado Augusto Giorno.

A operação que resultou na prisão dos acusados aconteceu nos dois bairros apontados pela polícia como região de atuação da família. Nas residências dos suspeitos, a Polícia Civil encontrou dois carros de luxo e um popular; uma moto; 25 comprovantes de depósito bancário, totalizando cerca de R$ 24 mil; 18 notas promissórias, no valor de R$ 18 mil; uma réplica de fuzil; peças similares a joias, além de diversos celulares.