• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Idosa é presa tentando entrar em presídio de Viana com drogas nas partes íntimas

Polícia

Idosa é presa tentando entrar em presídio de Viana com drogas nas partes íntimas

Com a mulher também foram encontrados bilhetes, que teriam sido escritos pelo filho detento. Nos textos, o homem dá ordens para comparsas que estão do lado de fora

Mulher foi levada para a Delegacia Regional de Cariacica Foto: TV Vitória

Uma idosa de 60 anos foi presa em flagrante tentando entrar no Complexo Penitenciário de Viana com drogas nas partes íntimas. Com Maria Rute Vieira Teixeira também foram encontrados bilhetes, que teriam sido escritos pelo filho detento. Nos textos, o homem dá ordens para comparsas que estão do lado de fora.

Segundo a polícia, o autor dos bilhetes é Ivan Vieira Teixeira, de 35 anos. Ele está preso na Penitenciária Estadual de Segurança Máxima I, em Viana, acusado de diversos crimes, entre eles homicídio e tráfico de drogas. 

No bilhete, o autor se identifica como "22 da Mucuri". Ele começa o texto mandando um "salve", informa que um familiar está sendo ameaçado de morte e pede ajuda. Caso o plano dê errado, orienta que o leitor "meta bala" nos inimigos.

Ele também pergunta se o comparsa continua vendendo drogas, diz que está precisado de dinheiro e da visita íntima de uma mulher. O detento ainda pede resposta, por meio de uma carta. 

De acordo com os agentes penitenciários, o recado foi encontrado dentro da bolsa da mãe do dentento, na tarde de quinta-feira (22), durante visita ao presídio. Ao passar pelo procedimento de revista, a mulher ficou nervosa e o comportamento dela levantou suspeitas. Ao ser questionada pelos agentes se estava transportando objetos ilícitos, a mulher se entregou. 

Maria Rute foi conduzida para a Delegacia Regional de Cariacica. Segundo os agentes penitenciários, a mulher também transportava 36 buchas de maconha nas partes íntimas. 

Ela ainda levava fumo e mais de 100 comprimidos, junto ao corpo, de substância não identificada. Em depoimento, Maria Rute afirmou que o flagrante foi forjado por agentes e pelo diretor do presídio. 

Todo o material encontrado foi apreendido. A mulher foi encaminhada para o Centro de Detenção Provisória Feminino de Viana. Já o filho dela deve ter a pena aumentada.