• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Com saco vermelho nas mãos, homem se passa por paciente para assaltar clínicas odontológicas na GV

Polícia

Com saco vermelho nas mãos, homem se passa por paciente para assaltar clínicas odontológicas na GV

Imagens de câmeras de segurança mostraram o momento em que ele entrou no local, durante a manhã da última quinta. Ele também usou o mesmo saco vermelho

Ele sempre levava o saco vermelho nas "visitas" Foto: TV Vitória

Um criminoso que assaltou uma clinica odontológica no bairro Campo Grande, em Cariacica, foi flagrado assaltando outra clínica na Praia da Costa, em Vila Velha. Imagens de câmeras de segurança mostraram o momento em que ele entrou no local, durante a manhã da última quinta-feira (23). Ele também usou o mesmo saco vermelho.

Por volta das 11 horas, ele foi até a recepção se comportando como um cliente normal. Perguntou por exame e se interessou até em pagar pelo procedimento. Mas depois que outros clientes chegam, ele disse que voltava em outro momento e foi embora. A atendente ficou desconfiada. Isso porque ela já o conhece.

O mesmo homem apareceu em outra imagem, que foi registrada no dia 26 do mês passado. Ele estava em uma clinica de Campo Grande, em Cariacica. Também era por volta de 11 horas. Segundo testemunhas, ele levava o saco vermelho.

“As funcionárias trataram ele da maneira correta, e logo em seguida ele pegou o saco vermelho que ele carregava, colocou ao lado e pediu para elas esperarem um minuto para ele pegar a carteira de identidade. Na verdade ele tinha uma faca guardada e anunciou o assalto”, disse um funcionário da clínica de Cariacica.

Ele roubou os dinheiro e objetos pessoais das atendentes e o faturamento do dia da clínica. Mas o local não foi o único alvo. “Muita gente procurou saber e segundo a delegacia que a gente foi fazer a ocorrência, haviam outras registradas com a mesma característica dele”, contou outra funcionária.

Ele age sempre da mesma maneira e no horário de almoço, momento que as clínicas estão mais vazias. Funcionários estão assustados com a situação e com o abuso do homem.