• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Justiça decreta prisão de homem suspeito de matar a esposa em Viana

Polícia

Justiça decreta prisão de homem suspeito de matar a esposa em Viana

A filha de Rodson contou como soube da morte da madrasta. Ela disse que no primeiro momento não conseguiu acreditar que o pai havia matado Dilma

Rodson confessou o assassinato da esposa na última quarta-feira (8) Foto: TV Vitória

A justiça decretou a prisão do homem suspeito de matar a esposa na madrugada da última quarta-feira (8), em Viana.

O Delegado Adroaldo Lopes permaneceu durante todo o dia da última quarta-feira (8) com o suspeito na delegacia, em Vitória,  aguardando uma resposta da justiça com relação ao pedido de prisão preventiva do suspeito. 

O suspeito identificado como Rodson Souza Fais, de 43 anos, passou o dia na delegacia desde as 5 horas, quando procurou a equipe da TV Vitória para falar que tinha assassinado a esposa dentro de casa. A equipe procurou a polícia, que tomou todas as providências legais. 

Rodson já foi florista e teve uma pequena floricultura, mas tem várias passagens pela justiça. Ao todo são 11passagens por estelionato, furto, embriaguez ao volante, porte de entorpecentes, mas uma chamou a atenção do delegado Adroaldo Lopes. “Dentre as passagens que ele tem, existe uma que me chamou a atenção e está servindo de embasamento para o nosso pedido de prisão preventiva, que é a derivação da Lei Maria da Penha, ou seja, havia um histórico de violência doméstica dele para com a esposa dele, que veio a ser vítima fatal de homicídio e isso está servindo de requisito para que nós possamos representar pela decretação da prisão dele”.

Rodson deixou a primeira esposa para ficar com Dilma, mas o relacionamento era bem conturbado. Ele disse que batia na esposa, mas não pensava em se separar. Rodson foi preso há dois meses e quando saiu da cadeia descobriu por vizinhos que a mulher estaria fazendo programa, ela estaria se relacionando com traficantes da região em troca de drogas e presentes. “Eu nunca vi, os vizinhos que falavam constantemente. Ela recebia em torno de 20 pessoas por dia na casa”. 

Rodson decidiu procurar a mulher para saber a versão dela e fazer as pazes. Para fugir dos problemas, ele chegou a alugar uma casa em outro lugar, mas foi menos de 24 horas no novo endereço. O celular de Dilma não parou de tocar e quando Rodson pegou o aparelho viu as mensagens dos supostos amantes oferecendo uma TV em troca de um encontro. “Fui comprar um lanche na rua e quando cheguei o celular tocou e chegou várias mensagens e uma dele estava perguntando para quando ela ia querer a televisão. Peguei o telefone, quebrei e comecei a fazer o que fiz”. 

A filha de Rodson contou como soube da morte da madrasta. “Foi minha tia que me ligou avisando quando ele mandou me liga e eu retornei e ele me contou e eu não acreditei. Foi um policial que conversou comigo e disse que era verdade. Ele falou que matou a Dilma e eu perguntei por que e ele disse ‘antes ela do que vocês e as crianças’. Ela ia pegar as crianças a força, as gêmeas e a outra, mas a justiça deu a guarda pra mim porque eles não tinham condições de cuidar delas”. 

O crime

Um homem suspeito de assassinar a esposa confessou o crime à equipe da TV Vitória na última quarta-feira (8). Rodson teria cometido o crime dentro da casa que havia acabado de alugar, no bairro Marcílio de Noronha, em Viana. Ele pediu a ajuda da equipe de reportagem para se entregar a polícia.