• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Mistério na morte de jovem de 20 anos intriga a Polícia Civil em Cachoeiro de Itapemirim

Polícia

Mistério na morte de jovem de 20 anos intriga a Polícia Civil em Cachoeiro de Itapemirim

A vítima estava desaparecida desde a última quinta-feira (7) e foi encontrada morta na noite de sábado (9), na Rodovia ES 482. Uma das linhas de investigação é atropelamento

O padeiro Rondinelli Vieira foi encontrado morto dois dias após seu desaparecimento Foto: ​Reprodução

A morte de um padeiro de 20 anos em Cachoeiro de Itapemirim está intrigando a Polícia Civil do município. Rondinelli Vieira estava desparecido desde a última quinta-feira (7) e amigos e familiares fizeram uma mobilização nas redes sociais para encontrá-lo. Na noite de sábado (9), o corpo foi encontrado embaixo de um viaduto, na Rodovia ES 482, na altura da localidade de Morro Grande.

O caso será investigado pela Delegacia de Infrações Penais e Outras (Dipo), e uma das linhas de investigação é de que o padeiro foi atropelado. “Não descartamos nenhuma hipótese. Não temos muitos informações e temos muitas perguntas a serem respondidas”, disse o chefe do Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Cachoeiro, Faustino Antunes.

Segundo o delegado, o provável veículo que atropelou a vítima foi localizado ainda na noite de sábado. “O corpo foi encontrado e uma testemunha passou o número de uma placa para a PM. Ao consultar no sistema, chegaram até o possível atropelador, que foi conduzido até a Delegacia Regional”, continua.

Na delegacia, o condutor do veículo contou que trafegava pela via de baixa luminosidade e que a vítima estava deitada na pista. “Ele disse que passou em uma das pernas do Rondinelli, mas não parou para prestar socorro. Ele contou que o veículo estava soltando uma fumaça e quando chegou em casa, contou para a esposa o ocorrido e ela disse que iria acionar a polícia. Nesse momento, os policiais chegaram na residência”, explica Faustino.

O condutor, que não teve o nome divulgado, foi ouvido e liberado em seguida. “Ainda não ouvimos os familiares da vítima. A mãe esteve na delegacia para pegar a liberação do corpo, mas estava muito abalada e sem condições de falar. Os familiares, amigos e testemunhas serão ouvidos e vamos aguardar o laudo cadavérico e pericial. A morte é muito suspeita”, completa.

O corpo de Rondinelli foi sepultado na manhã desta segunda-feira (11), na Vila do Café, em Alegre.