• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após ser detido com drogas na Serra, rapaz alega que foi vítima de injustiça

Polícia

Após ser detido com drogas na Serra, rapaz alega que foi vítima de injustiça

De acordo com policiais do Grupo de Apoio Operacional (GAO), as drogas foram encontradas na casa de Rafaela dos Santos Gomes da Silva, de 21 anos

Lucas Soares disse que é inocente Foto: TV Vitória

Um grupo de jovens, suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas, foi detido com crack e maconha na noite da última segunda-feira (22), em uma casa no bairro Jardim Carapina, na Serra. 

De acordo com policiais do Grupo de Apoio Operacional (GAO), as drogas foram encontradas na casa de Rafaela dos Santos Gomes da Silva, de 21 anos. Além da jovem, Rafael Moraes Queiroz, de 22 anos e Lucas Soares, de 18 anos, foram detidos e levados para a Delegacia da Serra. Rafael estava com duas munições de pistola ponto quarenta.

Dois adolescentes, de 15 e de 16 anos, foram apreendidos na mesma operação. Segundo a polícia, o rapaz de 15 anos é suspeito de ser o comparsa de Rafael durante o assalto a uma casa. Os dois jovens foram identificados pelas vítimas, quando elas registravam a ocorrência na delegacia.

Um dos detidos se mostrou inconformado com a ação policial. Para Lucas Soares, a polícia cometeu uma injustiça com ele e os colegas. “Não nos pegaram com droga alguma. Estávamos dentro da casa da menina comendo. Acho que a polícia está me perseguindo, não sei por que. Eles não podem me ver que já querem me enquadrar”, relata.
 
De acordo com a polícia, Lucas foi apreendido por tráfico de drogas e porte ilegal de arma, quando ainda era menor de idade. Desta vez, ele foi autuado por tráfico, associação para o tráfico, corrupção de menor e roubo.

Rafael Moraes foi autuado por tráfico, associação e corrupção de menor. Já Rafaela, além de ser autuada pelos mesmos motivos, foi presa por resistência ao uso de algemas. Os dois adolescentes foram apreendidos e encaminhados ao Ministério Público. 

Prisão revolta mulheres
 
Quatro mulheres, revoltadas com a ação da polícia, decidiram passar a noite na recepção da Delegacia da Serra.
 
Para a jovem que mora na mesma casa que Rafaela, onde os policiais teriam encontrado maconha e crack, a ação teve excesso por parte dos militares. “Policiais do GAO invadiram a minha casa sem mandado, sem licença nenhuma. Eles saíram invadindo, ofendendo todo mundo, querendo bater. Eles quebraram a porta, quebraram tudo e iam bater nos meninos. Se não fosse a ajuda de moradores, os policiais iriam bater nos rapazes”, contou.