• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Dupla confessa ter assassinado professor durante assalto em Piúma

  • COMPARTILHE
Polícia

Dupla confessa ter assassinado professor durante assalto em Piúma

Peterson Calenzani foi assassinado com várias facadas na cabeça no último dia 4. A noiva do professor está grávida e nesta semana descobriu o sexo do bebê: ela espera uma menina

O adolescente de 17 anos confessou ter assassinado o professor Peterson Calenzani com várias facadas na cabeça Foto: ​Reprodução

A Polícia Civil de Piúma apresentou na tarde desta quarta-feira (13) os suspeitos de terem assassinado o professor de educação física Peterson Calenzani, de 22 anos. Um adolescente de 17 anos, identificado por imagens de câmeras de segurança, confessou o crime, após ser orientado pela mãe.

De acordo com o delegado Geraldo Peçanha, responsável pelo caso, as investigações começaram logo após o crime. “A equipe chegou ao adolescente após uma análise nas imagens de câmeras de segurança de locais próximo onde aconteceu o crime, e possível identificar a participação do adolescente”, conta.

Na última quarta-feira (7), o adolescente foi vítima de uma tentativa de homicídio. “Tomamos conhecimento que ele estava internado no Hospital São Lucas, em Vitória. Estamos estudando para apurar se a tentativa teve relação com o crime de latrocínio contra o professor”, explica Peçanha.

O mandado de internação provisória do adolescente foi cumprido na tarde na última segunda-feira (12), no hospital onde estava internado. Durante as investigações, foi identificado o segundo suspeito. Alexandre Souza da Silva, de 23 anos, teve a prisão temporária de 30 dias decretada pela Justiça do município. Ele foi detido no balneário de Iriri, em Anchieta.

“Após ter sido apreendida a moto em um ferro velho do tio do adolescente, e o capacete do professor na residência, o adolescente confessou participação no crime. Ele já havia adulterado as características da motocicleta, já que era verde e ele pintou de preto”, continua o delegado.

O adolescente contou que participou do crime junto com Alexander, e que ele foi o autor das facadas, após apagá-lo com um golpe ‘mata leão’. “Depois do crime, Alexander ficou com os dois aparelhos celular, e o adolescente com a moto da vítima”, ressalta.

Investigações continuam

Ainda, de acordo com o delegado, os dois autores afirmam que fumaram maconha com a vítima antes do crime. “Alexander contou que o adolescente comentou que matou o professor por ter sido reconhecido durante o assalto. Já o adolescente, contou que o professor teria reagido”, frisa Peçanha.

Além da moto, os policiais recuperaram o capacete, a blusa e o celular de Peterson. “A arma do crime foi apreendida pela perícia na data do fato. Quanto Douglas, amigo de Peterson, que foi preso em razão dos depoimentos controversos que prestou, ainda estamos estudando se participou ou não, o que dependerá do que for apurado nas próximas fases das investigações. Algumas contradições ainda não foram devidamente esclarecidas”, comenta o delegado.

“A investigação se deu de forma integrada com a Polícia Militar, cuja união de esforços tem sido fundamental na elucidação dos crimes de repercussão ocorridos em Piúma”, completou Geraldo.

Alexander foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Marataízes e o adolescente para o Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (IASES) de Cachoeiro de Itapemirim.