• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Mãe é presa acusada de agredir criança com celular em Cariacica

  • COMPARTILHE
Polícia

Mãe é presa acusada de agredir criança com celular em Cariacica

A acusada não pagou a fiança, estipulada em R$ 5 mil, e foi encaminhada para o presídio. O marido da suspeita diz que já largou ois empregos por causa do jeito agressivo da mulher

O pai disse que essa não foi a primeira vez que a menina foi agredida Foto: TV Vitória

Uma criança, de apenas três anos, foi agredida com um celular durante o final de semana. A mãe da menina é a principal suspeita do crime, que aconteceu em Cariacica. O pai da vítima, de 34 anos, lembrou que antes da violência a mulher começou a discutir com ele.

“Estávamos na casa da minha mãe. Chegando em casa eu fui descansar. Foi quando ela, por ciúmes, começou a falar que eu estava com outra mulher. A minha filha foi ao quarto buscar os brinquedos quando ela a agrediu com o celular. Na hora ela bateu, espancou e me pediu para não ligar para o 190. Foi quando eu liguei e a polícia chegou logo”, afirmou o pai da criança.

Em depoimento à Polícia Civil, a dona de casa, de 28 anos, confessou que agrediu a menina jogando um celular contra o rosto dela. Ela negou que o motivo da discussão com o marido tenha sido ciúmes. Segundo a dona de casa, que também tem um filho de seis anos, fruto de outro relacionamento, o marido teria chegado em casa embriagado.

O pai da menina afirmou que esta não foi a primeira agressão. “Eu estava na outra casa em que morava e a menina estava perto do fogão, chorando, pedindo a mamadeira para ela, e ela deu um soco no estômago da menina. Eu fiquei sem reação nenhuma. Não sabia se chorava ou se fazia alguma coisa com ela. Ela também faz isso com o outro filho”, afirmou o homem.

O homem contou que já precisou largar dois empregos por causa do jeito agressivo e ciumento da mulher. Ele afirmou que nunca a denunciou por medo das ameaças que ouvia, mas dessa vez o pensamento é diferente. “Agora eu só quero a minha filha comigo. Vou cuidar dela e ser o melhor pai possível para ela não ficar com esse trauma”, destacou o pai.

A delegada de plantão, Claudia Dematê, estipulou fiança de R$ 5 mil que não foi paga. A acusada foi autuada por lesão corporal e encaminhada para o presídio.