• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Homem é preso por vender fertilizantes no mercado negro a produtores capixabas

Polícia

Homem é preso por vender fertilizantes no mercado negro a produtores capixabas

Segundo as investigações, o material chegava de outros países e era extraviado no Porto de Capuaba, em Vila Velha. No depósito do suspeito foram encontradas cerca de 40 toneladas do produto

Segundo a polícia, suspeito mantinha um centro de distribuição do material em Nova Carapina, na Serra Foto: Reprodução

Uma quadrilha suspeita de desviar fertilizantes importados foi desarticulada pela Polícia Civil. Segundo as investigações, o material era extraviado no Porto de Capuaba, em Vila Velha, e vendido no mercado negro para produtores rurais de todo o Espírito Santo. Um dos integrantes do esquema, Valderley Ferreira Gomes, foi preso na tarde de terça-feira (11), no depósito onde vendia o produto.

"As investigações iniciaram para apurar um possível tráfico de droga que ocorria no bairro Nova Carapina. E, diante do levantamento do nosso serviço de inteligência, verificamos que não se tratava de drogas e sim de fertilizantes. Era um comércio clandestino de fertilizantes", ressaltou o delegado Augusto Giorno, da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (Deten).

Ainda de acordo com a polícia, as cargas vinham de países como a Noruega e chegavam legalmente ao Espírito Santo. No entanto, na hora em que o navio era descarregado, parte do material era desviado para a carreta de Valderley, como se ele fizesse parte do comboio responsável pelo transporte. 

Segundo as investigações, Valderley atuava no esquema como atravessador, comprando a carga desviada no porto e vendendo para produtores rurais, no mercado negro. Em depoimento, Valderley afirmou que participava do esquema há cerca de seis meses e, neste período, teria comprado cerca de 150 toneladas de fertilizantes.

Valderley confessou à polícia que participava do esquema há cerca de seis meses Foto: Reprodução

"Como ele trabalhava de maneira lícita, prestando serviço para o porto, acredito que ele se valeu desse conhecimento que ele teve para começar a adquirir os produtos de maneira ilícita. Ele adquiria esse produto por um valor e botava provavelmente uma margem de lucro muito elevada para revender para o Estado inteiro, já que o produtor tem um pouco de dificuldade para comprar esse produto, porque exige uma certa documentação", explicou Augusto Giorno.

De acordo com o delegado, o suspeito mantinha um centro de distribuição em Nova Carapina, na Serra. No depósito do suspeito havia cerca de 40 toneladas prontas para entrega. O Caminhão utilizado no transporte do material também foi apreendido pela polícia.

"Equipes foram ao local e conseguiram recuperar uma carga de aproximadamente 40 toneladas de fertilizantes de vários tipos e prender o responsável por esse centro de distribuição que, sem dúvida nenhuma, é um dos maiores do Estado, já que ele atendia o Estado inteiro, entregando fertilizantes a diversos produtores rurais", frisou Giorno.

Valderley foi autuado por receptação qualificada e crime contra o meio ambiente. Ele foi encaminhado ao Centro de Triagem de Viana. "Vamos agora focar em tentar identificar quem era responsável pelo desvio no porto e, posteriormente, vamos desmembrar a investigação para que apure-se a conduta de quem adquiriu o produto sem nota fiscal", completou o delegado.

Por meio de nota, a Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) lamentou o fato e disse que vai apurar o caso, além de contribuir com a Polícia Civil nas investigações.