Espalha no ar

E tome pó
Apesar de Vale e Arcelor Mittal divulgarem os esforços que garantem estar fazendo para reduzir a emissão de poluentes no ar da Grande Vitória – leia-se pó preto – o Instituto Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema) apresenta dados que revelam aumento da poluição atmosférica. Nem mesmo as multas pesadas – esta semana teve mais uma da PMV, à Vale (R$ 32 milhões, com suspensão de atividades em quatro usinas de pelotização), são capazes de mudar essa realidade.

E tome pó II
Está no site do Iema: de 2017 para 2018 apenas um dos pontos de medição apresentou resultado igual. Em todos os outros locais monitorados, houve aumento de partículas suspensas, entre 13% e 68%, dependendo do ponto de medição. Um estudo da Ufes também diz que o período com pouca chuva aumenta ainda mais o drama.

Polícia inamovível
O deputado estadual Lorenzo Pazolini (PRP) quer garantir a inamovibilidade dos delegados de polícia do ES. A palavra, extensa e complexa, significa dizer que o delegado não pode ser removido de uma investigação após começar como titular da mesma. Pazolini diz que isso vai contribuir no combate à impunidade e à improbidade administrativa. “Quando o delegado começava a investigar poderosos, ele era retirado da investigação “, comentou.

Alerta sonoro
Na última semana, o vereador Reginaldo Almeida, (PSC- Vila Velha) protocolou projeto para instalação de sirenes em áreas de risco de alagamentos. Quer também pluviômetros. Diz que as áreas já foram mapeadas pela Defesa Civil, e que um simples alerta pode evitar risco de morte.

Foto da Coluna: Associação dos Moradores de Jardim Camburi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *