Combate ao assédio moral contra servidor na Assembleia  

Combate ao assédio

O assunto ainda é um tabu na Assembleia Legislativa, mas está prestes a ser encarado de frente pelos deputados estaduais. O Sindicato dos Servidores do Legislativo do ES – Sindilegis – afirma nunca ter recebido denúncia formal, mas não nega que há “conversas de corredor” a respeito. Trata-se de assédio moral aos servidores e servidoras do Legislativo, por parte de gestores e deputados da Ales.

Campanha

Mesmo sem um caso oficial, em fevereiro deste ano o Sindilegis realizou uma campanha para combater a prática dentro da Assembleia. A partir daí, surgiu uma iniciativa na Casa para combater o assédio. A iniciativa – um Projeto de Indicação – partiu do deputado Emílio Mameri (PSDB), que é membro da Mesa Diretora.

Deputado Emílio Mameri (PSDB), autor do projeto contra o assédio na Assembleia. Foto: Tati Belling/Ales.

Quebra de decoro

A ideia é transformar atos de assédio moral, praticados por parlamentares contra servidores, em motivo para quebra de decoro parlamentar – o que permitiria até a cassação do mandato. O projeto já tramita na casa. Mameri diz que “está acompanhando”. Já a Mesa Diretora, por meio da assessoria, afirma que o assunto é delicado e tem que ser avaliado “com muito critério”.

Dados

Segundo Denice Silva Gonçalves, do Coletivo Assédio Nunca Mais – entidade que atua em nível nacional -, a situação é grave e a ausência de denúncias formais é mais um sintoma da dificuldade de enfrentamento do problema no poder público, embora na iniciativa privada a coisa não seja muito diferente.

Cartilha

A Comissão de Segurança da Câmara de Vitória, presidida pelo vereador Mazinho dos Anjos (PSD),  criou uma cartilha de segurança patrimonial, em parceria com três agentes policiais: o delegado Fabiano Rosa, titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra Estabelecimentos Comerciais de Vitória; o delegado-adjunto Leandro Piquet, da Delegacia de Polícia da Praia do Canto; e o Capitão Sampaio, da Companhia da Polícia Militar – Regional 5.

Cartilha II

O objetivo é passar algumas dicas a  empreendedores, para que saibam o que fazer em casos de roubos ou furtos nos estabelecimentos, e quais medidas devem ser tomadas para reforçar a segurança.

Foto da coluna: Folha Vitória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *