Acusado de pedofilia, para dono de escola menina é “produto no mercado”

É tão assustadora quanto o escândalo de pedofilia no Amazonas a petição da defesa do empresário Waldery Areosa na tentativa de habes corpus preventivo.

A peça é para a blindagem do empresário milionário, dono de escolas e faculdade em Manaus, acusado na esteira da Operação Estocolmo, deflagrada pelo Ministério Público do Estado, por abusar de duas menores de idade.

A defesa de Waldery lembra que ele é ‘dono de uma das grandes fortunas de nosso estado’, e chega a citar sua fragilidade física – ‘já tendo atingido a idade sexagenária’ – para em seguida emendar com uma situação constrangedora para o próprio cliente: Pela idade, é ‘totalmente improvável imaginá-lo fazendo malabarismos dentro de uma caminhonete’..

O texto ainda lembra frase de especialista em Código Penal e cita que as duas menores com as quais o empresário supostamente se relacionou são ‘produto no mercado’.

Com o deputado estadual Fausto Souza também acusado, a Assembleia Legislativa do Amazonas vai abrir CPI. A denúncia foi feita pelo Ministério Público na Operação Estocolmo.

A denúncia no Fantástico de domingo passado foi considerada branda pelas autoridades do MP e policiais. O crime envolvendo poderosos é muito mais abrangente.

Baderneiros acuados
A Polícia Federal já fechou acordos com a Interpol em 31 países, que enviarão policiais para o Brasil durante a Copa do Mundo da FIFA.

Cada país destinará até sete policiais – e quatro deles terão autorização para entrar nos estádios, com suas fardas de origem, mas sem armas, para intimidar torcedores problemáticos de suas nações e até prendê-los, revela o chefe da Interpol no Brasil, o delegado da PF Luiz Eduardo Navajas.

A Interpol finaliza uma lista de potenciais torcedores problemáticos, entre eles os hooligans, que poderão vir ao Brasil e protagonizar protestos violentos, dentro ou fora dos estádios. O foco são os europeus e argentinos. Dos sete policiais de cada país, quatro entrarão e os outros três ficarão no entorno das arenas onde as seleções de seus países vão jogar.

A lista será enviada aos departamentos de imigração nos aeroportos, e eles serão identificados e revistados assim que desembarcarem, nas cabines de carimbos de passaportes.

Êpa, êpa
O deputado Nelson Marchezan Jr (PSDB-RS) foi procurado por dois representantes do Itamaraty, na tentativa de demovê-lo do convite ao ex-embaixador Luiz Filipe Soares e ao Secretário-Geral do Itamaraty, Eduardo dos Santos, para falarem sobre o acordo que o Brasil chancelou durante a crise da Bolívia, em 2008, que pode dar dor de cabeça. É que o governo do Brasil é signatário e apoiador na Assembleia Constituinte de projetos que podem avalizar um terceiro mandato para Evo Morales. O embaixador Luiz Filipe é aposentado e atualmente é Secretário-Geral do Organismo para a Proscrição de Armas Nucleares na América Latina e no Caribe.

Simpatia hermana
Na esteira da antipatia de Dilma com Obama, o Brasil ingressou como amicus curiaedo governo da Argentina na Corte dos Estados Unidos, no litígio do país hermano contra credores americanos por causa do calote de anos atrás. Agora, a Câmara dos Deputados quer detalhes, se o Brasil vai ter custos para a mãozinha amiga ao governo Kirchner. O secretário do Tesouro, Arno Augustin, e o assessor para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, serão convidados para audiência pública na Comissão de Relações Exteriores. Marco Aurélio, de tanto defender trapalhadas de países encrencados na AL, ganhou alcunha de Assessor Especial para Assuntos Bolivarianos.

Mico parlamentar
A passagem da deputada venezuelana cassada María Corina na quarta-feira passada, na Câmara, causou alvoroço entre opositores e simpatizantes do Chavizmo. Ela foi aplaudida pela oposição, mas a deputada Alice Portugal gritou um ‘Viva, Chávez!’ e levou uma sonora vaia. Numa reunião na Comissão de Relações Exteriores, María Corina traçou um cenário sócio-político-econômico da Venezuela e lamentou o silêncio da presidente Dilma sobre a crise no país vizinho. Ela encontrou canal aberto e volta em duas semanas para Brasília.

Fila não anda
Sem quatro diretores, a ANTT segue criando resoluções-tampão para dar celeridade às licitações. Desde o início do mês, todo veículo pirata apreendido vai para o depósito em até 72h, mais rápido que antes. Dia 18 vence o mandato do único diretor nomeado na ANTT. Para não ceder a pressão de partidos, a presidente Dilma segurou a nomeação de outros quatro diretores. Na Antaq, que cuidará da licitação dos portos, três das cinco diretorias estão vagas.

Calma, caserna!
De um alto oficial: a presidente Dilma e as forças armadas se toleram. Dilma mexeu no vespeiro ao criar a Comissão da Verdade, mas sem dar voz aos militares. Circula em fóruns restritos nas redes manifesto do vice-almirante da Marinha, Sérgio Aquino, titulado ‘Maré Vermelha’, que detona o PT e suas ‘facções’, fala em ‘anestesia quase bovina’ da população e risco de um comunismo.

Vistoria oficial
A Comissão de Segurança Pública da Câmara vai visitar as comunidades da Maré e Alemão, para verificar as políticas de segurança das UPPs. Segundo o deputado Pauderney Avelino (DEM-AM), presidente da Comissão, há relatos de que a ocupação policial não é seguida da social, e o tráfico continua forte.

Pressão total
Os sindicatos pressionam o Poder Executivo para equiparar os benefícios de seus servidores com os do Judiciário e Legislativo. Os valores estão muito defasados. Dois exemplos: um auxílio-creche no Executivo é de R$ 94 (que não deduz do IR!), mas para o Judiciário é R$ 780. Os vales-refeições são de R$ 373 e R$ 1.100, respectivamente.

Abusado air
O novo ministro do Desenvolvimento Econômico, Mauro Borges, usou um jatinho da FAB de 18 lugares para o voo Brasília-Vitória-Brasília na quinta (3), em companhia de apenas um assessor. Foi visitar a sede da Samarco Mineração. Voos comerciais para dois passageiros no dia sairiam por menos de R$ 3 mil para os cofres públicos.

A todo gás
A CPI da Petrobras terá gás. Informação de bastidores garantida por diplomatas é de que, mesmo não precisando, o Brasil compra US$ 400 milhões a mais de gás líquido por mês, a mando do ex-presidente Lula, para ajudar o governo Evo Morales.

Dormiu no ponto
A assinatura do contrato com a Astra para a compra da refinaria em Pasadena foi em 1º de setembro de 2006. Mas o conselho da Petrobras não teria feito nova análise das cláusulas desde a iniciativa de compra meses antes.

Pé no barro
Na tentativa de crescer nas pesquisas, o vice de Cabral que assumiu o governo, Luiz Pezão (PMDB), criou slogan: ‘Pezão na Estrada, no Asfalto e no Barro’.

Crime sem fronteiras
Os dados da Comissão de Segurança da Câmara, que criou subcomissão especial, são assustadores: o tráfico humano e de órgãos rende US$ 12 bilhões por ano no mundo.

Lata de sardinha
Um vídeo sobre a superlotação do metrô do Rio circula nas redes. Os seguranças dão jeitinho para fechar a porta, travada: empurrar passageiros com toda a força.
______________________________
Com Luana Lopes e Equipe DF e SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *