Neucimar, Durão, Madureira e Freitas: Suplentes prontos para assumir vagas no Legislativo

Depois de concluído o período eleitoral deste ano agora políticos começam a pensar na dança das cadeiras no cenário do Estado. Afinal, três deputados estaduais e um federal foram eleitos e terão que deixar suas funções nas casas legislativas para assumir cargos no Executivo. E para o lugar dos vencedores, os suplentes devem assumir as funções.

Na Serra o eleito foi o ex-prefeito e atual deputado federal Sergio Vidigal (PDT). A coligação dele na eleição de 2018 incluía DEM, PSD, PSDB, PRP e Solidariedade. Neucimar Fraga, candidato do PSD à Câmara na ocasião, foi o nono mais votado no geral, com 53.787 votos. No entanto, por causa das coligações, acabou em 11° na colocação geral, mesmo com mais votos que Evair de Melo, do PP, (48.412) e que Lauriete, então no PR, com (51.983).

Já na Assembleia Legislativa do Estado, conquistaram prefeituras os deputados Enivaldo dos Anjos, do PSD, (Barra de São Francisco); Euclério Sampaio, do DEM, (Cariacica); e Lorenzo Pazolini, do Republicanos, (Vitória). O suplente de Enivaldo é Luiz Durão (PDT), que teve 17.820 votos em 2018. Com essa votação ele seria o 21° colocado, mas por causa das coligações ficou em 33°.

Já o suplente de Euclério é José Eustáquio de Freitas (PSB), que já havia assumido ainda nessa legislatura a vaga deixada por Bruno Lamas (PSB) que deixou a Assembleia para assumir o cargo de secretário de Trabalho e Assistência Social do governo do Estado. Freitas teve 15.320 votos e ficou em 39°.

Já o suplente do vencedor do pleito em Vitória, Lorenzo Pazolini, é o ex-deputado e ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Marcos Madureira (PRP) e que teve 13.222 votos nas eleições de 2018. Ao todo, 11 deputados estaduais concorreram a vagas nos Executivos municipais do Estado e apenas três conseguiram sair vitoriosos das urnas.

No entanto, esses nomes ainda podem mudar. Isso porque, segundo o Tribunal Regional Eleitoral do Estado (TRE-ES), os suplentes precisam manifestar o interesse em assumir as cadeiras deixadas pelos deputados eleitos ao Executivo. Essa informação deverá ser passada nos próximos dias, segundo o TRE-ES.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *