• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Maioria da bancada capixaba confirma voto a favor do impeachment de Dilma

  • COMPARTILHE
Política

Maioria da bancada capixaba confirma voto a favor do impeachment de Dilma

Os deputados federais Givaldo Vieira e Helder Salomão, ambos do PT, foram os únicos que declaram voto contra ao impeachment da presidente Dilma Rousseff

Apenas dois parlamentares votaram contra o impeachment Foto: ​Reprodução / Estadão Conteúdo

Como já era esperado, a maioria dos deputados federais do Espírito Santo votou a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff na noite deste domingo. Dos 10 parlamentares da bancada capixaba, apenas dois votaram contra. São eles Helder Salomão e Givaldo Vieira, ambos do Partido dos Trabalhadores (PT). 

O primeiro a votar dos capixabas foi Manato (SD). "Em homenagem à minha querida Alegre, Região do Caparaó, aos 3,5 milhões de capixaba e para que nossa presidente tenha férias eternas, eu voto sim". 

Segundo a registrar o voto, o deputado Jorge Silva (PHS) "em respeito à constituição, à população do norte do Estado, à população capixaba e para que o país encontre o rumo do desenvolvimento eu voto sim". 

Único capixaba a integrar a comissão pelo impeachment, Evair de Melo (PV) também declarou voto pela saída da presidente Dilma. "Os capixabas nunca legitimaram esse Governo que nos abandonou". 

Em seguida, os dois petistas do Estado registraram seu voto. Givaldo Vieira, bastante exaltado, disse que votaria contra o impeachment pela coragem daqueles que resistiram ao golpe em 1964 "com dor, sangue e a própria vida que devolveu a minha tão sonhada liberdade". Enfático, declarou ainda que recusava a entregar o país "nas mãos de golpistas". 

Seguindo a linha do PT, o deputado Hélder Salomão também votou contra a saída de Dilma e criticou o presidente da Casa, Eduardo Cunha em seu discurso. Segundo o petista, Cunha "não tem moral política nem ética". 

O deputado Lelo Coimbra votou sim "em resposta aos milhares de brasileiros que estão nas ruas do país, do meu Estado e da minha querida Vitória". O peemedebista disse que era preciso responsabilizar àquela que prejudicou a economia. 

Também a favor do impeachment, o deputado Marcus Vicente disse que votava "em respeito às famílias brasileiras, ao Espírito Santo e aos amigos". 

Único tucano capixaba na Câmara, o deputado Max Filho disse que "em homenagem aos princípios da constituição, da legalidade, da impessoalidade e da moralidade, meu voto é sim". 

O socialista Paulo Foletto lembrou a cidade de Colatina e destacou que votava sim em homenagem à família. "Em nome do Brasil eu voto sim". 

O deputado Sérgio Vidigal (PDT) contrariou seu partido e votou pelo impeachment. "Quero dizer ao meu partido que estou aqui no papel de julgador e cabe ser imparcial. Pelo desculpas ao PDT, mas fico com a população do Espírito Santo e voto sim".