• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Morre o desembargador Maurílio Almeida de Abreu

Política

Morre o desembargador Maurílio Almeida de Abreu

A sessão desta quinta-feira foi suspensa no Tribunal de Justiça 

O desembargador Sérgio Bizzotto Pessoa de Mendonça, presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, comunicou a morte do desembargador Maurílio Almeida de Abreu, que aconteceu no início da noite desta quarta-feira (21).  

Há alguns meses o desembargador vinha lutando contra um câncer. O velório acontece a partir das 10 horas no Cemitério Parque da Paz, em Ponta da Fruta, Vila Velha. O sepultamento está marcado para às 16 horas desta quinta-feira. 

O Desembargador Maurílio iniciou sua carreira de  juiz em 1973, quando foi aprovado no concurso público para a magistratura do Espírito Santo, onde atuou por 40 anos.  Ele tinha 70 anos e chegou ao Tribunal de Justiça em 1994, promovido por antiguidade, e exerceu o mais alto cargo da magistratura Estadual por quase 20 anos.  

Foi presidente do Tribunal Regional Eleitoral no biênio 2004 /2005. Almeida de Abreu se aposentou do TJES em 1º de agosto do ano passado.

Na sessão de despedida, o desembargador Sérgio Bizzotto falou que o desembargador Maurílio "deixaria um grande vazio no Tribunal. Trata-se de um magistrado probo, inteligente e muito trabalhador".  Era tido pelos colegas como um magistrado carismático, sereno, ético e humilde. 

O desembargador Maurílio Almeida de Abreu era casado com Adeci Pereira de Abreu, com quem teve duas filhas, Marília e Mônica.  O desembargador deixa, ainda, quatro netos. Em razão do funeral, o presidente do TJES suspendeu a sessão do Tribunal Pleno desta quinta-feira