• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após reunião com Lula, petistas falam em "virar a página"

  • COMPARTILHE
Política

Após reunião com Lula, petistas falam em "virar a página"

Brasília - Após mais de quatro horas de reunião com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, parlamentares petistas disseram que o ex-presidente afirmou que é "preciso virar a página" da agenda do governo e também em relação às recentes críticas feitas por ele ao partido.

"O presidente chamou atenção que é preciso virar a pagina do discurso político", afirmou o líder do PT no Senado, Humberto Costa. "Temos que esquecer esse discurso de ajuste e passar para a defesa do programa de crescimento, da retomada do emprego e do controle da situação econômica do país", afirmou.

Costa negou que as recentes denúncias envolvendo ministros petistas na Operação Lava Jato tenham sido tema da reunião. "Nós não entramos especificamente em nenhum desse temas", disse.

O líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães, reforçou que o objetivo do partido é "virar a página" após as críticas de Lula. "Isso é pagina virada. Olhemos para o futuro", afirmou. "Ninguém conseguirá separar PT de Lula, o Lula do PT, o PT de Dilma, e o Lula de Dilma. Essas três coisas são inseparáveis", afirmou.

Guimarães disse ainda que a reunião tentou alinhar as ações da bancada junto ao governo de forma "coletiva". "(precisamos) Enfrentar a oposição com o mesmo radicalismo que eles nos enfrentam", disse. "É claro que precisa mais ter sintonia com a bancada, com o governo e esse é o esforço que eu vou fazer. A bancada é a mais fiel, mas precisa também ser a mais", afirmou.

ANTI-VAZAMENTO - Para evitar vazamentos do conteúdo da conversa do ex-presidente, os parlamentares tiveram os aparelhos celulares retirados. Todos foram identificados e seriam devolvidos no final do encontro. Lideranças petistas chegaram a defender que a fala de Lula fosse aberta aos jornalistas para evitar justamente que as declarações vazassem.

Em encontro com religiosos neste mês, Lula iniciou uma série de duras críticas ao partido dizendo que tanto ele quanto a presidente Dilma Rousseff estavam "no volume morto" e o PT, "abaixo do volume morto". O conteúdo da reunião com religiosos, que foi fechada, foi revelado pelo jornal O Globo no último dia 20. Depois disso, em outro evento, Lula disse ainda que o partido precisava se reinventar e que "só pensava em cargos".

Lula chegou no início da tarde em Brasília e teve um encontro com o ex-marqueteiro da campanha de reeleição da presidente Dilma, João Santana, para acertar detalhes do programa partidário do PT que vai ao ar em agosto. Amanhã cedo, Lula tem um café da manhã com o presidente do Senado, Renan Calheiros. (Carla Araújo e Vera Rosa)