• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após pressão, vereadores de Santa Teresa mantêm veto ao reajuste dos salários

  • COMPARTILHE
Política

Após pressão, vereadores de Santa Teresa mantêm veto ao reajuste dos salários

Todos os 11 vereadores de Santa Teresa votaram pela manutenção do veto do prefeito Claumir Zamprogno. Com isso, projetos de reajuste foram arquivados

Com o veto, projetos foram arquivados Foto: Divulgação

Depois de aprovarem os três projetos que previam reajuste salarial de 30,25% para prefeito, vice-prefeito, secretários e para eles próprios, os vereadores de Santa Teresa decidiram manter o veto do prefeito Claumir Zamprogno (PSB), em sessão realizada na noite dessa terça-feira (3), na Câmara.

Todos os 11 vereadores votaram pela manutenção do veto de Zamprogno, definido na última sexta-feira (22). O chefe do Executivo era a favor dos reajustes, mas depois do caso ganhar repercussão negativa entre os moradores e na mídia, voltou atrás e se posicionou de forma contrária aos reajustes.

"Foi a pressão da população e da imprensa que acordaram os vereadores e o prefeito para não cometerem essa tamanha falta de consideração com a cidade", disse o vereador Bruno Luiz Bridi (PDT), que na época votou contra o aumento dos salários. Além dele, somente Leomar Junior Caetano (PDT) havia se manifestado de forma contrária aos projetos.

Reajuste virou caso de Polícia

No dia em que os projetos de reajuste foram aprovados por nove vereadores, na noite de 19 de julho, eles tiveram de sair da Câmara escoltados por seis policiais militares. Revoltados, os populares que acompanharam a sessão xingaram e vaiaram os membros do Legislativo.