• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

No Rio, disciplina e tradição como proposta pedagógica

  • COMPARTILHE
Política

No Rio, disciplina e tradição como proposta pedagógica

Considerado um dos mais tradicionais do Rio, o Colégio Militar aposta na disciplina e na hierarquia e rejeita linhas pedagógicas alternativas. Tem um público grande e fiel. A cada ano, milhares de jovens encaram uma dura competição para garantir uma vaga na escola - que está entre as 100 mais bem colocadas no Enem no Estado. O mais antigo colégio militar do País tem uma mensalidade simbólica de cerca de R$ 260, que depende das condições socioeconômicas do aluno.

Este ano, as inscrições para o concurso já estão abertas. Até agora, 2.770 alunos se inscreveram para disputar 45 vagas no 6.º ano e 15 no 1.º do ensino médio. "Desde pequena minha filha falava muito em Nasa, em tecnologia, e era apaixonada pelo colégio", disse a analista de sistemas Maria da Penha Ramos, de 47 anos, mãe da Rafaela, de 19. "Tentamos no 6.º ano; ela fez a prova no Maracanã lotado, e não passou. No ensino médio, dentre 3.700 jovens, passou numa das primeiras colocações."

A infraestrutura é grandiosa. São 20 mil metros quadrados de terreno, no coração da Tijuca, um dos mais movimentados bairros da zona norte do Rio. Tem piscina, ginásio esportivo, campo de futebol, cavalos para a prática de hipismo. Os prédios mais modernos, onde ficam a maior parte das classes, dividem espaço com edificações centenárias, que estão de pé desde a inauguração, em 1889.

São hoje 1.627 alunos, meninos e meninas. Além do currículo tradicional, têm também aulas eletivas, como robótica, informática, teatro e dança. Mas a tradição fala alto. Os jovens usam um elaborado uniforme que lembra uma farda militar e remonta, praticamente, à fundação do colégio. As meninas podem usar saia, mas desde que ela fique abaixo do joelho, e os cabelos precisam estar presos. O uniforme deve estar sempre impecável, sob pena de perda de pontos disciplinares que podem levar à expulsão.

Namorar é estritamente proibido dentro do colégio e também na porta. As aulas começam pontualmente às 7 horas, mas os alunos devem chegar às 6h40. Eles batem continência para professores. "A nossa proposta prega o respeito aos professores, aos mais velhos, são marcas da cultura militar", afirmou o subcomandante do colégio, coronel André Pires Do Val.

"Rafaela uma vez esqueceu a estrelinha do boné e teve que voltar para casa para pegar e poder entrar", lembrou a mãe. "Mas acho a disciplina adequada ao bom desenvolvimento dos alunos." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.