• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após passagem de Aécio por GO, aliados comitê 'MariMar'

  • COMPARTILHE
Política

Após passagem de Aécio por GO, aliados comitê 'MariMar'

Brasília - Seis dias após ato político do candidato à Presidência da República Aécio Neves (PSDB) para "demarcar" posição e evitar a debandada de aliados em Goiás, um grupo de apoiadores de Marina Silva (PSB) vai inaugurar na próxima segunda-feira (15) o primeiro comitê do movimento "MariMar". O grupo, liderado pelo PHS no Estado, prega o voto em Marina e no líder das pesquisas de intenção de voto em Goiás, o candidato à reeleição Marconi Perillo (PSDB).

O presidente do PHS, Eduardo Machado, aliado de Marina na esfera federal e de Marconi na sucessão estadual, diz que representa um grupo expressivo do eleitorado que prefere a ex-senadora a Aécio Neves e que votará em Marconi Perillo e não em Vanderlan Cardoso (PSB). A última pesquisa Ibope divulgada nesta semana mostra Perillo com 38% das intenções de voto, o ex-governador Iris Rezende (PMDB) com 28%, Vanderlan com 9% e Antônio Gomide (PT) com 7%. No Estado, o Ibope apontou que Marina lidera com 34%, seguida de Dilma Rousseff (PT) com 29% e Aécio com 19%.

"Sou companheiro de primeira hora do Marconi, do (Eduardo) Campos e da Marina. Não poderia deixar de fazer esse movimento", disse Machado. Além do comitê de Goiânia, o PHS pretende abrir outros dois "Points MariMar", um em Anápolis e outro em Aparecida de Goiânia.

Nos comitês, serão distribuídos materiais de campanha com as imagens de Marconi e Marina juntos. Segundo Machado, nenhum dos candidatos fez objeção à confecção do material. A intenção, afirma o dirigente, não é passar a mensagem de que um apoia o outro, mas que o movimento prega o voto casado no tucano e na ex-senadora.

O dirigente do PHS lembra que o "MariMar" tem o apoio do PSL e do PPS, partidos que compõem a coligação da ex-senadora. O primeiro movimento pró-Marina e Marconi nasceu na eleição de 2010, quando a ex-senadora disputou o presidência pelo PV.