• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Justiça decreta prisão de vereador em Vila Velha por Rachid após denúncias da TV Vitória

Política

Justiça decreta prisão de vereador em Vila Velha por Rachid após denúncias da TV Vitória

Almir Neres foi condenado a cinco anos e quatro anos de prisão por corrupção passiva. Vereador já havia sido alvo de investigação na Câmara de Vila Velha numa CPI

Almir Neres foi condenado por corrupção Foto: Divulgação

O vereador de Vila Velha Almir Neres (PSD) foi condenado pela Justiça a cinco anos e quatro meses de prisão pelo crime de corrupção passiva. A sentença foi dada pelo juiz Flávio Jabour Moulin, da sétima vara criminal de Vila Velha.

Em dezembro de 2012 a TV Vitória publicou, com exclusividade, matéria em que a desempregada Francisca Pereira da Silva, na época com 65 anos, era nomeada, sem saber, no gabinete do vereador.

Não havia sessão nesta terça-feira e a Câmara Municipal de Vila Velha estava vazia. A reportagem da TV Vitória tentou encontrar lá o vereador Almir Neres, mas a reportagem só conseguiu falar com o parlamentar por telefone. Ele disse que não sabia sobre a sentença e que só iria se pronunciar sobre o assunto depois de lê-la.

A reportagem do Folha Vitória tentou contato com o vereador por telefone, mas ele não atendeu ás ligações. O advogado do vereador, Gustavo Varella, disse que estava viajando e não sabia sobre a sentença e que poderia se pronunciar sobre o assunto nesta quarta-feira (24).

A assessoria de imprensa da Câmara de Vila Velha informou que a Casa não vai se pronunciar sobre o caso porque ainda não foi informada oficialmente da sentença. 

Entenda

A nomeação de Francisca foi publicada no Diário Legislativo, no dia 26 de janeiro de 2009. Segundo a tabela de remuneração dos funcionários da Câmara, o salário de auxiliar de gabinete seria de R$ 892,50. No Diário Oficial também aparece que Francisca recebia gratificações, mas o valor não é revelado. As duas férias que a funcionária teria tirado também estão publicadas. Francisca disse que nunca recebeu o dinheiro.

Após a denúncia, A Câmara Municipal abriu uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar Almir, mas os colegas do vereador concluíram que não havia nenhuma irregularidade. Mesmo com imagens, também reveladas com exclusividade pela Rede Vitória, que mostravam que o cartão bancário da conta corrente aberta em nome de Francisca era usado pelo vereador para sacar dinheiro.

O Ministério Público do Estado (MPES) investigou o caso e diante das evidências, a Justiça condenou o parlamentar. Mas a própria sentença indica que ele não deve ir para a prisão. O juiz permite que ele recorra em liberdade.