• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

'As pessoas estão muito chateadas e descrentes com a política’, diz prefeito reeleito Luciano Rezende

  • COMPARTILHE
Política

'As pessoas estão muito chateadas e descrentes com a política’, diz prefeito reeleito Luciano Rezende

O prefeito reeleito participou do ES no Ar, da TV Vitória/Record, na manhã desta segunda-feira (31). Na ocasião, ele falou sobre os desafios para a cidade como empregos, saúde e mobilidade

Prefeito Luciano Rezende Foto: TV Vitória

Após ser reeleito com 95,4 mil votos em Vitória (51,19%), contra 91 mil votos (48,81%) do deputado estadual Amaro Neto (SD), o prefeito Luciano Rezende disse que as pessoas estão descrentes com a política. 

“As pessoas estão muito chateadas e descrentes com a política. Além da crise econômica, há mais de dois anos, quase todos os dias alguém é preso, indiciado ou afastado em Brasília. Isso faz com que as pessoas passem a não acreditar na política e abre espaço para franco atirador, para gente não tem compromisso e só sabe criticar”, afirma.

Amaro diz que será "fiscal" da próxima administração de Luciano

O prefeito reeleito participou do ES no Ar, da TV Vitória/Record, na manhã desta segunda-feira (31). Na ocasião, o prefeito agradeceu a todos os eleitores. “Primeiro quero agradecer a Deus e à população pela honra de ser prefeito novamente. Todos sabem que eu tinha um sonho enorme que era liderar essa cidade. Todo o ambiente econômico e político do país fez com que quem tivesse instalado com a responsabilidade de gestão, tivesse que se superar para vencer as eleições e foi assim no Brasil inteiro.”

Luciano falou sobre a mobilidade urbana e o Integra Vitória. “Vitória era um arquipélago de 52 ilhas e se transformou em um de 30 ilhas. É uma cidade entre montanhas e o mar e não tem espaço para automóveis. As capitais brasileiras têm entre 20 e 30 eixos de deslocamento e Vitória tem dois, com a maior média de automóveis do país entre as capitais.”

O prefeito disse que é necessária uma parceria para ajustar o que falta para a mobilidade urbana em Vitória. “Nós temos um grande desafio na mobilidade urbana. As modificações no sistema de transporte coletivo precisam ser ajustadas. Nós temos quatro linhas do Integra funcionando, e as outras nós recuamos para poder ajustar. A saída para o transporte coletivo é a parceria com o sistema metropolitano, porque o sistema passa dentro de Vitória fazendo concorrência com o sistema municipal. O número de passageiros do municipal diminuiu e o sistema não consegue se financiar por conta disso. É preciso uma parceria para aumentar o número de ônibus e o número de linhas dentro da cidade. O caminho para a solução da mobilidade urbana é uma série de ações”, explicou. 

Um plano para a geração de empregos e renda na capital também foi destaque na entrevista. “A geração de emprego, trabalho e renda é um processo cumulativo. No primeiro governo, nós fizemos capacitação intensa de pessoas. O Sambão do Povo, que era uma área que não tinha capacitação, hoje tem. A Fábrica de Ideias também é um local de capacitação e o Parque Tecnológico de Goiabeiras também está sendo construído. A capacitação de pessoas é a saída porque dando noções de gestão e de contabilidade, essas pessoas podem ter renda, começando com o apoio ao microempreendedor”. 

Sobre o funcionamento da Fábrica de Ideias, Luciano explicou que a gestão será compartilhada. “A gestão da Fábrica de Ideias terá compartilhada com o Ifes, Sebrae e Findes. Esses convênios já estão firmado e funcionando”. 

Quanto à saúde, o prefeito disse que as unidades precisam de melhorias, já que estariam recebendo mais pacientes que, em função da crise econômica, teriam deixado a rede particular e optado pelo atendimento público. “Muita coisa é colocada na conta da prefeitura. No programa eleitoral foi colocada por desconhecimento ou má fé. Neurocirurgião, por exemplo, não é função da prefeitura. As nossas unidades recebem a população muito bem e sabemos disso, porque recebem uma nota de 8.5 de quem vai lá. Com a crise econômica muitas pessoas deixaram os planos de saúde e passaram a procurando as unidades de saúde de Vitória. Temos que melhorar a saúde sempre", finaliza. 

Confira: