• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Candidatos a prefeito de Cariacica trocam farpas durante debate no Folha Vitória

Política

Candidatos a prefeito de Cariacica trocam farpas durante debate no Folha Vitória

Foram abordados temas como corte de despesas, obras, desenvolvimento, segurança urbana, saúde e transparência

Participaram do debate Marcelo Santos, Juninho, Marcos Bruno e Avelina Foto: Folha Vitória

Na noite desta quarta-feira (21) aconteceu mais uma rodada de debate no Folha Vitória, desta vez com os candidatos a prefeito de Cariacica. Adilson Avelina (PSB), Juninho (PPS), Marcelo Santos (PMDB) e Marcos Bruno (REDE) puderam apresentar suas propostas para a população em dois blocos com perguntas entre si, de leitores do Folha Vitória e de jornalistas da Rede Vitória.

Perdeu o debate? Assista aqui.

Foram abordados temas como corte de despesas, obras, desenvolvimento, segurança urbana, saúde e transparência, mas também houve muitas indiretas, alfinetadas e críticas a planos de governo, sobretudo do candidato Marcos Bruno.

O atual prefeito e candidato à reeleição Juninho questionou Marcos Bruno quantas secretarias ele iria reduzir para promover o corte de gastos que promete em seu plano de governo. Em resposta, o candidato da REDE afirmou que no programa não há uma clareza na quantidade de secretarias que será extinta, mas prometeu enxugar a folha, que em sua visão é inchada.

Marcos Bruno perguntou a Marcelo o que ele fez por Cariacica nesse tempo todo de mandato, tendo em vista que o deputado estadual do PMDB já está há cerca de 20 anos no Legislativo. Marcelo disse que contribuiu efetivamente para obras como o Faça Fácil, o estádio Kléber Andrade, a Rodovia Leste-Oeste e o Pronto-Atendimento (PA) de Alto Laje. 

Na réplica, Marcos Bruno ironizou e disse que nem se o candidato fosse Matusalém conseguiria fazer tanta coisa com uma emenda de apenas R$ 1,2 milhão por ano, ao qual tem direito como deputado. Marcelo também se utilizou da ironia na tréplica. "Achei que o debate fosse nivelado por alto", disse ele, que criticou o pouco tempo de Marcos Bruno como vereador (2 anos) e como deputado (também 2 anos).

A Avelina, Marcelo questionou sua contribuição como presidente da Câmara Municipal. "Minha passagem pela presidência da Câmara contribuiu muito. Fui parceiro de Hélder Salomão (PT) ajudando a desenvolver políticas públicas para Cariacica", respondeu. Logo em seguida, Avelina perguntou a Juninho como se dá o relacionamento do prefeito atualmente com a Câmara. Juninho afirmou que tem acompanhado o posicionamento do Legislativo e ainda soltou uma indireta. "Como quer administrar a cidade e não consegue administrar nem a Câmara?". 

Posteriormente, Marcelo criticou a proposta de Marcos Bruno de criar a Guarda Municipal, com 20 agentes, em que dois seriam destinados para cada uma das principais regiões da cidade. O candidato do PMDB afirmou que não é possível executar esse projeto em 90 dias, principalmente no atual momento de crise de arrecadação. 

Marcos Bruno, em seguida, cobrou de Juninho sua promessa de isentar o IPTU de moradores de ruas sem pavimentação. "Não só cumprimos a lei complementar 55/2015 como temos melhorado e aumentado a arrecadação da cidade", afirmou o prefeito. Juninho falou também que para ter o direito as famílias precisam prencher um formulário e nem todas cumprem esse protocolo.

Marcos Bruno ainda criticou a destinação da maior parte das emendas de Marcelo Santos para outras cidades. Mais de R$ 3 milhões, dos R$ 4,8 milhões, não teriam ido para Cariacica. Em resposta, Marcelo disse que tem "nome selado" na cidade e taxou Marcos Bruno de "aventureiro". Marcelo ainda prometeu fortalecer a área de comércios e serviços na cidade, que seria responsável por 65% da arrecadação. 

Em educação, Juninho prometeu criar mais 10 creches. Segundo o prefeito, em sua gestão foram criadas cinco escolas de ensino infantil e 12 novas unidades de ensino escolar. Também prometeu transformar o PA de Itacibá em um Centro de Especialidades. Já Avelina prometeu cortar 20% dos cargos comissionados na cidade caso vença a eleição e disse que em sua possível gestão não haverá mais gente acordando às 3 horas da manhã para tentar conseguir uma ficha de atendimento ou consulta.

Marcelo Santos disse que achou o debate importante para a população conhecer os candidatos ou quem está disputando o processo apenas para atacar, por não ter proposta. Quando questionado sobre um possível segundo turno, o candidato do PMDB disse que "a cidade vai escolher aquilo que entende que é melhor para ela", afirmou. Juninho afirmou que achou um dos melhores debates que presenciou nessa campanha e que a fórmula adotada pela Rede Vitória foi muito interessante,m por priorizar as propostas. "Em outros debates sofri muito ataque, sofri um isolamento", disse. Juninho disse acreditar em segundo turno. "Mas essa eleição é uma incógnita ainda e vejo que a cidade começa a se aquecer com isso".

Avelina afirmou que o debate foi positivo e deu oportunidade aos candidatos de colocarem suas propostas. "Pena que houve alguns ataques, pois não é isso que a população espera", opinou. Marcos Bruno, por sua vez, afirmou que os candidatos poderiam ter debatido melhor os problemas da cidade e que os oponentes fugiram dos temas. "Mas de uma forma geral é mais uma oportunidade para a população conhecer candidatos como eu, que estou há pouco tempo na vida política", declarou ele.

Debate de Vila Velha

Nesta quinta-feira (22) será a vez dos candidatos de Vila Velha debaterem propostas para a população canela-verde. Foram convidados, seguindo as novas regras, os candidatos Rodney Miranda (DEM), Max Filho (PSDB), Rafael Favatto (PEN), Neucimar Fraga (PSD) e Vasco Alves (PPL). O debate acontecerá a partir das 21 horas, com transmissão ao vivo pelo jornal online e também pelo Facebook do Folha Vitória.