• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Aumenta procura por cirurgia de redução de mama com silicone

  • COMPARTILHE
Saúde

Aumenta procura por cirurgia de redução de mama com silicone

A procura por mamas menores e modeladas não para de crescer, de acordo com cirurgião

Thamiris Guidoni

Redação Folha Vitória
Foto: Pixabay

Reduzir os seios e ao mesmo tempo colocar silicone pode parecer algo controverso. Porém, com a popularização das cirurgias plásticas e a tendência mundial de expansão do uso das próteses, até mesmo as pacientes que buscam cirurgias de redução das mamas têm optado pela colocação do para conferir ao seio o formato arredondado e firme.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), as cirurgias de implante de próteses correspondem a 21% do total de procedimentos estéticos realizados no Brasil, ocupando a primeira posição no ranking de intervenções plásticas. Desse total, uma crescente parcela é para os implantes de silicone após a mamoplastia de redução.

Segundo o cirurgião plástico Fábio Zamprogno, essa tendência teve início há aproximadamente cinco anos, com a crescente utilização de próteses para tratamentos de seios pequenos. “O implante de silicone despertou também o interesse de quem buscava reduzir as mamas, mas ganhando um formato mais arredondado, modelado e cheio na região superior”.

Prova disso são os números registrados por Zamprogno em seu consultório. Segundo o médico, a cada 27 cirurgias de mama realizadas, 15 são de aumento com silicone, dez de redução e apenas duas são de redução sem prótese. Ou seja, o número de mulheres que diminuem as mamas e colocam silicone é cinco vezes maior do que o de mulheres que apenas as reduzem.

Avaliação do cirurgião

A mamoplastia de redução com implante de silicone, porém, não se aplica a todas as pacientes que desejam a redução das mamas. Isso porque existem indicações médicas que justificam o uso da prótese e outras em que o implante não é indicado. Segundo Zamprogno, cabe ao cirurgião plástico examinar a paciente e avaliar a melhor opção.

Foto: Divulgação

De acordo com o médico, de maneira geral, pacientes com mamas grandes e mais glandulares devem evitar o implante da prótese na cirurgia de redução mamária. “Nesses casos, mesmo que a mama seja caída, é mais dura e consistente que as demais e pode ser remodelada durante uma cirurgia. Ou seja, o cirurgião consegue dar um colo mamário mais cheio e mais formato aos seios evitando o uso da prótese”.

Por outro lado, é comum que pacientes que já tenham passado por gravidez, emagrecimento, que possuam mais de 40 anos ou que já tenham realizado uma mamoplastia previamente apresentem mamas menos consistentes (mais gordurosas e menos glandulares). “Nesses casos, a indicação da prótese é muito importante para que consigamos conferir um formato melhor com a cirurgia de redução de mama”.

Vale ressaltar que o uso das próteses em casos de mamoplastia de redução não impede que as mamas "cedam ou se acomodem” e não garante um resultado permanente, como muitas pacientes imaginam. Além disso, apesar da cirurgia apresentar baixos índices de complicação, ser bem aceita por cirurgiões e pacientes, e proporcionar resultados bastante interessantes e satisfatórios, é preciso ressaltar que o uso de próteses de silicone sempre acrescenta riscos como rejeição, contratura capsular e necessidade de uma troca futura em um período de dez a 15 anos.