Professor capixaba recebe prêmio nacional de ‘Educador do Ano 2016’

Lecionando as disciplinas de Ciências e Química em uma escola do município de Boa Esperança, o professor venceu com o projeto "Filtrando as lágrimas do Rio Doce"

 Versão para impressão  
O troféu de Educador do Ano foi entregue ao professor capixaba pelo ministro da Educação, Mendonça Filho
Foto: Divulgação

A 19ª edição do Prêmio Educador Nota 10 deu ao professor capixaba Wemerson da Silva Nogueira o título de "Educador do Ano" de 2016. A premiação aconteceu na última segunda-feira (17), em São Paulo.

Lecionando as disciplinas de Ciências e Química na Escola Estadual Antônio dos Santos Neves, no município de Boa Esperança, Noroeste capixaba, o professor venceu com o projeto "Filtrando as lágrimas do Rio Doce", que trata da contaminação do rio com o rompimento da barragem de Mariana, em Minas Gerais.

Wemerson é professor na Escola Estadual Antônio dos Santos Neves, em Boa Esperança
Foto: Divulgação

Em um discurso emocionado, Wemerson destacou a honra de representar o Estado numa premiação de nível nacional. "É a primeira vez que o Estado tem um professor selecionado entre os 10 melhores do Brasil escolhidos pelos organizadores do evento. Vejo que verdadeiramente o nosso projeto tem um significado não só na vida dos alunos, da comunidade, mas de todo o país", disse.

"Dedico essa vitória aos meus alunos, aos moradores de Regência e a todos os professores. A prioridade da minha vida agora é transformar o mundo, formando cidadãos globais, capazes de transformar a educação brasileira. Juntos podemos muito mais”, completou o professor.

A premiação

Este ano, o prêmio propôs o tema “Na educação de qualidade todos aprendem juntos” e premiou projetos de diferentes segmentos. Além de Wemerson, outros nove finalistas representaram sete estados: Espírito Santo, Bahia, Santa Catarina, Goiás, Amazonas, São Paulo e Rondônia.

Todos os selecionados tiveram seus projetos apresentados no evento. Cada finalista recebeu um vale-presente de R$ 15 mil e uma assinatura da revista 'Nova Escola Digital'.

Além dos prêmios já descritos, Wemerson também ganhou mais R$ 5 mil, mesmo valor recebido pela escola onde ele trabalha. O troféu de Educador do Ano foi entregue ao professor capixaba pelo ministro da Educação, Mendonça Filho.

Na premiação, também estiveram presentes a subsecretária da Educação Básica e Profissional, Maria José Angeli de Paula, a superintendente regional de Educação de Nova Venécia, Mardel Borges Colombi Sebim, a diretora da Escola Estadual Antônio dos Santos Neves, Adriana Bonatto Merlo, e a professora Carmem Machado, que foi vencedora do prêmio Educador Nota 10 em 2013.

O projeto

 O professor escolheu um tema atual: a contaminação do Rio Doce após o rompimento da barragem em Mariana
Foto: Divulgação

Para despertar o interesse dos alunos do 8º ano do Ensino Fundamental, o professor escolheu um tema atual: a contaminação do Rio Doce após o rompimento da barragem em Mariana. Com a ideia de contribuir de alguma forma para o bem-estar das populações impactadas, o professor promoveu o estudo dos impactos socioambientais por meio da leitura de notícias, entrevistas na comunidade e análises da água.

Com os resultados em mãos, Wemerson contextualizou o estudo da tabela periódica, seus elementos e também desenvolveu uma metodologia que tornasse sua leitura mais acessível aos alunos que, assim, fixavam melhor as características de cada elemento químico.

Neste percurso, ele realizou vários encontros para apresentar os resultados de seus estudos à população de Regência, região impactada pelo desastre ambiental. O projeto foi concluído com o desenvolvimento de um filtro com areia, feito pelos próprios alunos e distribuído à população.

“Aproveitei o fato do rompimento da barragem que afetou nosso Estado e a contaminação do Rio Doce, para levar para dentro da sala de aula, visando à melhoria da aprendizagem da tabela periódica. Foi uma oportunidade de preparar meus alunos para pesquisas científicas. Realizamos um planejamento que foi da aula de campo até a coleta da água do Rio Doce e da lama”, explicou Wemerson.

Para realizar as pesquisas, o professor fez parceria com a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e com empresas de tratamento de água, para que os estudantes pudessem entender como funciona as análises de laboratório. Ao todo foram 40 dias de análise.

O Prêmio

Criado em 1998, o Prêmio Educador Nota 10 reconhece professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental e também gestores escolares de todo o país. Aproximadamente 3.000 educadores, professores, gestores escolares e coordenadores pedagógicos, de diversos segmentos de ensino, inscrevem seu trabalho a cada edição do Prêmio em diferentes áreas de conhecimento.

Uma comissão selecionadora, composta por profissionais da Educação, especialistas nas diversas disciplinas, analisa todos os trabalhos recebidos e, entre eles, são escolhidos os 50 finalistas e entre os finalistas são escolhidos os dez Educadores Nota 10. Nessas 18 edições, foram reconhecidos 191 educadores, entre professores e gestores, e entregues aproximadamente 2,4 milhões de reais em prêmios.

Os trabalhos premiados são ideias simples e corajosas que mostram a importância da aprendizagem de crianças e jovens e a tarefa de mantê-los numa boa escola, trabalho esse indispensável para a transformação deste país numa nação melhor e mais justa.

O Prêmio Educador Nota 10 é uma iniciativa da Globo e do Grupo Abril, organizado pela Fundação Victor Civita em parceria com a Fundação Roberto Marinho, que busca valorizar e disseminar experiências pedagógicas inspiradoras em todo o Brasil.

TAGs

  • antonio dos santos neves
  • boa esperança
  • educador
  • lágrimas
  • premiação
  • prêmio
  • professor do ano
  • rio doce
 Versão para impressão  

MAIS LIDAS

Jornal Folha Vitória
Todos os direitos reservados © 2007-2016