Dez 2023
3
Felipe Mello
COLUNA ESG

porFelipe Mello

Dez 2023
3
Felipe Mello
COLUNA ESG

porFelipe Mello

O caso

Com uma participação minoritária como acionista da ExxonMobil, a Engine No. 1 desafiou a gigante do petróleo, lançando uma campanha para eleger três de seus indicados ao conselho de administração. Combinou negociações diretas com outros acionistas, campanhas de conscientização e candidatos experientes no setor energético e elegeu três diretores alinhados com os seus objetivos climáticos. Um alerta para o mundo corporativo, provando que acionistas menores podem efetivamente impactar a governança das grandes empresas.

Além de sua vitória no conselho, a Engine No. 1 também trouxe à tona debates sobre a eficácia das estratégias de investimento sustentáveis. Enquanto alguns especialistas questionaram o impacto real da Engine No. 1 nas políticas da ExxonMobil e consideraram a campanha uma forma de marketing, outros viram nela um precursor de mudanças significativas nas estratégias corporativas de empresas de combustíveis fósseis.

A empresa se comprometeu a investir U$15 bilhões em soluções de baixo carbono, antecipou suas metas de redução de emissões de GHG (gases do efeito estufa) para 2025, criou a unidade de negócios “Low Carbon Solutions” (soluções com baixo carbono). Soma-se a isso, a melhoria do desempenho da empresa com um aumento de mais de 200 bilhões de dólares em seu valor de mercado desde o início da campanha da Engine No. 1, superior a outras empresas da indústria de petróleo e gás​​.

Resultado de sucesso é ser sustentável

Este episódio é um marco na história do ativismo corporativo e sinaliza uma mudança significativa na mentalidade das pessoas e do mercado. As ações dos acionistas refletem uma compreensão mais profunda de que o sucesso empresarial está diretamente ligado à sustentabilidade e à saúde do planeta. Este caso serve como um poderoso lembrete de que, em um planeta enfrentando uma crise climática, ações responsáveis e sustentáveis são os melhores indicadores de sucesso nos negócios.

O início da transformação na ExxonMobil, impulsionado pela campanha da Engine No. 1, mostra que práticas sustentáveis e a responsabilidade corporativa são essenciais para a valorização de longo prazo das empresas, abrindo um novo capítulo no mundo dos negócios.

Sim! Isso se chama ESG!

Postado Agora

Comunicóloga especializada em meio ambiente e com pós-graduação em gestão de energia, marketing e MBA em Gerenciamento de Crises. Ampla experiência em comunicação ambiental, sustentabilidade e gestão de imagem.

Desenvolve Relatórios de Sustentabilidade em padrões globais (certificada GRI e BID) e atende demandas de ESG. Com mais de 20 anos de carreira, já atuou em redações, assessorias públicas e privadas. Fundadora e CEO da KICk, empresa focada em comunicação socioambiental e branding.

Veja também

As informações/opiniões aqui escritas são de cunho pessoal e não necessariamente refletem os posicionamentos do Folha Vitória

Pular para a barra de ferramentas