Web Summit teve ontem seu evento de abertura

Portugal confirma mais uma vez a sua vertente para inovação e empreendedorismo. Teve inicio ontem no Altice Arena, em Lisboa, o Web Summit , um dos maiores eventos de tecnologia e negócios do mundo. Logo em seu discurso de abertura o Ceo do Evento, Paddy Crossgrove, abordou e comentou o momento e algumas questões da atualidade,  fazendo também uma breve leitura e resumo do que já passou pelos palcos do evento nesses últimos anos.

Isso para inserir os dois principais oradores da noite. O Rotating Chairman da gigante chinesa Huawei, Guo Ping, que ao contrário do que era esperado não abordou a guerra comercial entre EUA e China em que sua empresa está no epicentro neste momento. Preferiu então Guo Ping passar o recado para a plateia sobre o seu 5G, e de que “quem se juntar a Huawuei na implantação dessa tecnologia no mundo sairá ganhando”. Aproveitou também para fazer um balanço inicial dessa operação onde atualmente são 40 operadores de telefonia em 10 países que já estão comercializando o 5G da empresa, e que até o final deste ano devem chegar a 60 operadoras. Já o ex-agente de CIA, Edward Snowden, que por vídeo conferência falou sobre sua visão de imprensa livre, e sobre a questão dos dados pessoais nas redes, onde a principal questão para ele não está na proteção dos dados pessoais, mas sim, nas medidas contra essa recolha e da forma que é realizada.

Já na primeira roda de debatedores do evento no palco principal envolveu a co-fundadora da Cloudflare, Michelle Zatlyn, Daniela Braga, Fundadora e CEO da Definined Crowd, e Filomena Cautela, da RTP – Radio Televisão Portuguesa, que trouxeram e apresentaram ao público suas visões de como Portugal tem atraído empresas e gigantes da tecnologia para o país, e também a maior participação feminina nesse mercado.

Como já é de costume, o presidente da câmara (prefeito) de Lisboa Fernando Medina, deu a todos as boas vindas à cidade. Foi seguido da fala do Ministro da Economia português Pedro Siza Vieira que ressaltou a importância do evento como norte para o mundo em que queremos para as próximas gerações. Disse ele que no mundo da inovação e suas soluções muito dinâmicas, pode fazer com que ideias que serão apresentadas no Web Summit em breve estejam a ocupar espaço no mercado , e utilizadas em um futuro próximo para o bem da sociedade.

Serão ainda mais 3 dias de muito conhecimento, troca de experiências, networking, e principalmente inspiração para muitos que vieram a Lisboa respirar os ares da inovação e do empreendedorismo. Logo à saída percebeu-se o entusiasmo dos participantes com a oportunidade de estar presente a um momento importante e solene, e os fazia imaginar o que virá pela frente. Afinal, até o dia 8 de novembro Lisboa será a capital da inovação no mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *