Método 5G – buscando resultados de melhoria da competitividade da organização

O método 5G vem do World Class Manufacturing – WCM, e tem na solução de problemas o seu ponto forte. Seu objetivo é restaurar as práticas mais adequadas e mais eficazes dos processos que envolvem um sistema produtivo.

Conforme figura do WCM, o seu objetivo é a busca permanente pelos melhores desempenho da Qualidade, Inovação, Produtividade (efeitos objetivados) como base para alavancar a competitividade em nível mundial. Os fatores de causas envolvem métodos e ferramentas que irão contribuir para a busca dos resultados pretendidos. As ferramentas aparecem em todos os blocos de causas sendo aplicadas de acordo com as características de processos que estão sendo gerenciadas. Os programas do Toyota Production System – TPS, Total Quality Management – TQM ou Total Quality Control – TQC, já são velhos conhecidos dos que atuam na eficácia de resultados nas empresas utilizando ferramentas e métodos no estilo japonês de gerenciamento com foco em resultados.

O MÉTODO 5G

O objetivo do método 5G é garantir o cumprimento e aplicação de normas, para estabelecer ou restabelecer as atitudes corretas para melhorar a produtividade. (Reduzir perdas, custos e melhorar continuamente os resultados pelo Kaizen/inovação).

Segundo https://tuliomartins.com.br, 5G é uma metodologia para a descrição e análise de um fenômeno de perdas (defeitos, avarias, anomalias de funcionamento, etc.).

De acordo com De Queiroz e De Oliveira (2018), os princípios dos 5G são utilizados para identificar a causa raiz de um problema e eliminá-lo. Assim são eles: Gemba (lugar onde as coisas acontecem), Gembutsu (examinar o objeto/material – produto, máquina, ferramenta), Genjitsu (checar os fatos e dados), Genri (análise dos princípios de funcionamento dos processos e seu conhecimento – siga a teoria) e Gensoku (avaliação de cumprimento dos  procedimentos padrão). Ainda de acordo com o autor, através desses conceitos a descrição do problema realizada de modo a entender o problema em detalhe.

Portanto, ir ao local do problema é um dos temas mais importantes a serem destacados, é preciso entender de fato o que está acontecendo e deve ser uma das ferramentas iniciais na resolução dos problemas.

A metodologia 5G tem como objetivo estabelecer disciplina na sequência das atividades. Assim, a ferramenta consiste em:

  • Gemba: local onde o problema ocorre;
  • Gembutsu: examinar materiais envolvidos no problema;
  • Genjitsu: descrição precisa e quantificada do problema;
  • Genri: princípios mecânicos e físicos (teoria) que regem a operação;
  • Gensoku: Padronização da operação.

Dessa forma, com esses cinco passos é possível em muitas situações identificar a causa raiz de um problema e eliminar sua ocorrência.

Como ferramenta no puro estilo japonês de gerenciamento devemos levar em conta o fator disciplina com persistência, típico dos técnicos e gestores nipônicos que não desanimam enquanto os problemas ou melhorias não são efetivados.

Não deixe de ler: Taiichi Ohno – Gestão dos Postos de Trabalho. Bookman, e também  Hubert Rampersad & Anwar El-Homsi, TPS Lean Seis Sigma, Qualitymark Editora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *