O Desafio da Competitividade Brasil – Relatório CNI 2019-2020

Média geral do Brasil no ranking de competitividade cresce, mas resultado não tira país do penúltimo lugar

Fonte: Relatório CNI – julho 2020

O Brasil é o penúltimo colocado no ranking geral do Competitividade Brasil, entre 18 economias selecionadas, à frente apenas da Argentina. O Chile e o México, outros dois casos de países latino-americanos, ocupam a 8ª e 12ª posição, respectivamente. A Coreia do Sul é a economia mais competitiva. Em 2019, o Brasil registrou, pelo segundo ano consecutivo, redução de burocracias para a abertura de empresa, entre outros avanços. No entanto, os ganhos não foram suficientes para o país subir no ranking geral.

Destaque do quadro geral de competitividade

No fator Tecnologia e inovação, o Brasil realizou o quinto maior investimento em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) como proporção do PIB investimento nacional foi a nona maior (45%). Em relação aos resultados dos esforços de P&D, o Brasil ocupa posição intermediária quanto à publicação impacto e quanto às exportações de alta-tecnologia (uma medida aproximada de inovação nas empresas). Não obstante, é o 13º de 17 países em número de pedidos internacionais de patente (invenções).

De acordo com o relatório CNI Competitividade Brasil No cômputo final, a média geral do Brasil cresceu. A média das notas obtidas nos nove fatores subiu de 4,26 para 4,4 (alta de 3,2%),mostrando que a situação do país melhorou. No entanto, como o Brasil está distante dos países imediatamente acima e como tais países também avançaram, a melhora da situação brasileira não foi suficiente para o país subir de posição.

Na abertura do relatório, Robson Braga de Andrade, presidente da CNI ressalta “o relatório Competitividade Brasil tem o papel de monitorar a evolução desse tema. Desde 2010, quando foi lançada, a publicação examina o desempenho brasileiro em relação ao de países com características similares às nossas ou que competem conosco no mercado mundial. Apesar do tempo já dedicado ao enfrentamento dos entraves, muitos ainda não foram superados. A presente edição do relatório reforça a urgência de medidas em favor da competitividade. Na comparação com a edição passada, o Brasil registrou melhora em algumas áreas, como na redução da burocracia, aperfeiçoando o ambiente de negócios. Mesmo assim, permanecemos na penúltima colocação em um ranking de 18 nações” 

Para informações detalhadas do Relatório em cada fator de avaliação baixe no site da CNI o documento completo em pdf. Outras edições poderão também ser consultadas.  Ver www.cni.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *