O que fazer na dúvida entre coworking e sala comercial?

Fexibilidade é a palavra da vez. O impacto da tecnologia e os desdobramentos do imobiliário devido à pandemia, trouxeram uma reflexão sobre o futuro das lojas e salas comerciais. Seria o fim?

Não é a primeira vez que se prognostica o fim de algum padrão no mercado imobiliário. Aliás, o perfil desse segmento é totalmente de quebra e mudança de padrões, pois tem um fluxo dinâmico.

É inegável que tudo mudou, você já percebeu isso, não é mesmo? O que já vinha mudando por conta da influência da tecnologia, agora afetou definitivamente a rotina de trabalho e as relações interpessoais. E aí os holofotes caíram para o aluguel de salas comerciais e lojas, com o coworking criando musculatura para novas possibilidades.

Muitas empresas descobriram que boa parte dos seus processos poderiam ser executadas sem a presença física das pessoas. Quando falamos de presença física, falamos também do custo da operação. Então, se eu consigo diminuir o custo da minha operação, seja ela qual for, por que eu teria que pagar por estar numa sala comercial ou numa loja comercial, correto? Mais ou menos.

Vale ressaltar que as inter-relações mediadas pela tecnologia ainda estão sendo feitas. Muita coisa já está sendo realizada, efetivamente, sem a presença das pessoas, mas é inegável que, em muitas operações, a presença é indubitavelmente necessária. Isso abre uma série de oportunidades e reflexões para o imobiliário.

Redirecionar a atenção

Muitas salas comerciais, em excelente estado, estão ficando vazias. Que tal redirecionar a atenção dessas oportunidades para seguimentos que precisam da presença física para que tudo aconteça?

O momento é favorável para empresas que buscam a mudança de seus atuais escritórios, para otimizar espaços. O movimento fly to quality está sendo praticado em sentido amplo no mercado imobiliário.

Empresas estão dando caráter oficial a um novo conceito de ocupação. O propósito é aprimorar infraestrutura e tecnologia para que haja otimização de custos de ocupação. O objetivo final é alinhar a estrutura com a real necessidade da empresa. Sabe como fazer essa conta?

Flexibilidade no contrato de locação

O coworking pode ser uma excelente opção imobiliária para quem souber ser aproveitar disso e, assim, intercambiar as pessoas nas salas. É um modelo com maior flexibilidade no contrato de locação. Nada de esquentar cabeça com manutenção, reformas, gestão de facilities. O locatário fica 100% liberado para fazer seu core-business.

Agora, vamos juntar os pontos positivos do coworking e das salas comerciais, pois não podemos perder tempo discutindo questões antigas como: “o que o iPad tem de ruim, o Kindle tem de bom”; “a TV vai acabar com o Rádio” ou “que o livro impresso vai deixar de existir por causa da digitalização”.

Já temos as respostas, o mundo girou e essas situações citadas só afirmam que o coworking não vai aniquilar as salas comerciais. O que vamos ver, cada vez mais, é a utilização das salas comerciais por mais empresas do que para uma só. Percebeu a diferença da mudança?

De frente para novas oportunidades

Talvez estejamos de frente para uma oportunidade que vai fazer com que as pessoas que trabalham, de maneira individual, como prestadores de serviços, possam estar alocadas em bons pontos comerciais. Assim, ao invés dos clássicos contratos de aluguel em salas comerciais, teremos uma posição mais híbrida num futuro não muito distante.

Por isso, se você trabalha com aluguel, fique atento e procure saber as modalidades de utilização de contrato para salas que podem estar vazias. Esses espaços podem muito bem estar sendo utilizados por profissionais autônomos, de forma integral ou de maneira parcial.

De qualquer maneira, toda mudança de panorama causa problemas, mas abre excelentes oportunidades. Muitas empresas de aluguel, que estão vendo sua cartela de clientes diminuindo, estão percebendo que talvez seja a hora de pensar de maneira mais dinâmica, observando novas oportunidades para um cenário onde todos nós temos interdependência para executar atividades.

Ponto de atendimento bem localizado

Seja de maneira fixa ou mais flexível, um ponto de atendimento bem localizado sempre tem seu papel. Muitos clientes também gostam de ver as empresas com as quais estão atuando e isso abre oportunidades, especialmente para as empresas novas. Como não têm um histórico consolidado, para essas empresas, um ponto de atendimento se faz muito importante.

O novo panorama designou excelentes oportunidades para um mercado cada vez mais dinâmico e atualizado. Seja qual for seu caso, vender um ponto ou fazer negócio com ponto comercial, loja ou sala comercial, a hora é essa! As oportunidades multiplicam-se à medida que são agarradas.

Vamos juntos enxergar novas oportunidades neste mercado imobiliário tão dinâmico e aquecido!

Estica o braço que é tudo seu!

Thiago Abreu

@ContadoAbreuOficial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *